Álvaro, Arnon e Ricardinho surgem como promessa de renovação para a Câmara Federal
   29 de junho de 2017   │     19:20  │  1

Eu sei. Ainda faltam 15 meses para as eleições de 2018 e muita gente acha cedo falar em nomes, composições, chapas. Mas não é. Agora é o momento das definições, a fase em que os partidos estão buscando nomes para reforçar seus times.

Se as chapas majoritárias já estão quase definidas, com poucas possibilidades de mudanças, a formação dos times proporcionais movimenta intensamente os bastidores da política alagoana.

Recentemente, o PRTB anunciou a filiação do bi campeão mundial de futebol, Marcos Adriano. O ex-jogador deve ser um dos reforços para a disputa por uma vaga de deputado federal.

Outros nomes que estão hoje fora da política partidária também tem sido cobiçados por diferentes legendas.

É o caso de Arnon de Mello Netto. Economista, executivo, com atuação destacada nos esportes, seu nome surge com força e tem sido cobiçado por diferentes legendas em Alagoas e no Rio de Janeiro.

Arnon já encarou as urnas numa disputa para federal em Alagoas, tendo sido um dos mais votados em 2002, mas perdeu porque seu partido não alcançou o coeficiente eleitoral.

Outro nome que vem sendo cobiçado por várias legendas é o do secretário de Agriculta do Estado. Álvaro Vasconcelos já foi procurado por vários partidos para uma eventual disputa para a Câmara dos Deputados no próximo ano.

Se for para somar, Álvaro topa a parada. Mas ele só decide a filiação a um partido e será candidato ou não depois de ouvir o senador Fernando Collor, o governador Renan Filho e o presidente da Faeal, Álvaro Almeida. “Eu tenho um compromisso com Collor, Renan Filho, com o Álvaro e com o setor produtivo. Se for para contribuir, se for para somar, posso sim disputar um mandato no próximo ano”, aponta.

Com atuação destacada em Brasília, Ricardo Santa Ritta Filho também tem sido disputado por alguns partidos. Seu nome tem sido citado em chapas de deputado federal do PMDB e PRTB, mas ele também pode encarar uma disputa pelo PSB.

Ricardinho”, como é conhecido, no entanto pode disputar outros cargos e, dependendo das composições, até integrar uma chapa majoritária.

As sondagens aos nomes continuam. À medida que o tempo avança, algumas definições vão sendo tomadas.

A essa altura, por exemplo, já se sabe que os deputados estaduais Sérgio Toledo e Severino Pessoa devem partir para um disputa de federal.

Outros nomes, são lembrados. Augusto Farias, James Ribeiro, Carlos da Educação, Heloísa Helena, Cristiano Matheus, Rodrigo Cunha, Alexandre Toledo, Jeferson Morais. Isso só para citar alguns dos prováveis candidatos que estarão brigando por uma vaga de federal em 2018.

O desafio para os atuais deputados conseguir manter o mandato será maior, certamente, do que o que foi visto em outras disputas.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Marcos Alves Filho

    Esse Ricardinho é aquele que plantou uma notícia que seria secretário em Pernambuco? Mas que na verdade ninguém o conhecia lá? Kkkkkkkk. Rindo até amanhã. Poca urna.

Comments are closed.