Governo anuncia investimentos de R$ 400 milhões e promete dobrar saneamento em Maceió
   3 de julho de 2017   │     20:15  │  0

O governador Renan Filho promete dobrar, até o final do próximo ano, a rede coletora de esgoto de Maceió. Não será uma tarefa fácil.

A área saneada corresponde, hoje, a apenas 35% da cidade. Se a meta for atingida, ao final de 2018, 70% da capital terá rede de saneamento.

Para isso, o governo anunciou, nesta segunda-feira, 3, investimentos por meio de PPP (Parceria Público Privada) da ordem de R$ 400 milhões. O valor a ser investido é oito vezes maior do que os investimentos efetivamente realizados nos últimos 15 anos (R$ 50 milhões), segundo dados do governo.

Com o investimento, será construído o sistema de esgotamento sanitário do bairro Farol e adjacências, orçado em R$ 200 milhões. O outro sistema, cujas obras também estão em execução, é gerido pelo Consórcio Sanama e atenderá o Tabuleiro do Martins e Benedito Bentes. Os investimentos também são da ordem de R$ 200 milhões.

Os investimentos na rede de saneamento foram anunciados no Palácio República dos Palmares, durante com a assinatura do termo de concessão de área, pelo Exército Brasileiro, para a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). No local, o Consórcio Sanema vai construir uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

A Agência Alagoas fez texto sobre os investimentos na rede de saneamento. Leia:

MACEIÓ

Governo vai dobrar percentual de pessoas atendidas com esgotamento sanitário

O Governo do Estado espera ampliar, para 70%, até o final de 2018, o percentual da população atendida por rede coletora e de tratamento de esgoto em Maceió, que hoje é de 35%, com investimentos da ordem de R$ 400 milhões. Ato importante para que isso ocorra foi oficializado na tarde desta segunda-feira (3), no Palácio República dos Palmares, com a assinatura do termo de concessão de área, pelo Exército Brasileiro, à Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal).

Leia aqui, na íntegra:

http://www.agenciaalagoas.al.gov.br/noticia/item/17364-governo-vai-dobrar-percentual-de-pessoas-atendidas-com-esgotamento-sanitario