Santoro diz que não quer se meter em briga política: “sou técnico”
   25 de julho de 2017   │     15:31  │  0

O secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro, terminou se envolvendo – ou sendo envolvido – em mais uma das disputas políticas entre a prefeitura de Maceió e o governo do estado.

As informações de que ele está retendo “ilegalmente” ICMS da prefeitura de Maceió correram as redes sociais e alguns sites.

Tratava-se, na verdade, de um imbróglio envolvendo a partilha de ICMS repassado pelo Estado aos municípios de Alagoas, que foi decidido, na segunda-feira, 17, pelo presidente do TJ/AL, desembargador Otávio Leão Praxedes.

O desembargador rejeitou recurso apresentado pela prefeitura de Delmiro Gouveia – maior prejudicada na decisão e decidiu que a cobrança do ICSm de energia da Chesf deve ser feita no local de consumo e não na geração.

Comunicado oficialmente da decisão, o secretário da Fazenda publicou, na quinta-feira, 20, portaria com os novos Índices de Participação dos Município (IPM) no ICMS.

A decisão, avisa George Santoro foi puramente técnica: “não me envolvem em intrigas políticas”, resume.

Santoro diz que sempre cumpriu as decisões da Justiça e nega qualquer retenção de valores que deveriam ser repassados para a prefeitura de Maceió: “a ação em torno do cálculo do IMCS é antiga e por orientação da PGE eu só poderia agir após ser intimado oficialmente. Foi o que fiz”.