Maurício Quintella e Marx Beltrão deixam ministérios para votar em Temer
   1 de agosto de 2017   │     18:28  │  0

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, confirmou, nesta terça-feira, que todos os ministros licenciados de mandatos de deputado federal vão retornar à Câmara dos Deputados para votar pela rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer.

Maurício Quintella (Transportes) e Marx Beltrão (Turismo), os dois alagoanos com assento na Esplanada dos Ministérios deixam os postos e voltam para os cargos. Pelo menos é que o se espera na atual conjuntura.

O retorno dos ministros só não aconteceria em caso de derrota de Michel Temer – o que é considerado improvável hoje. Mas amanhã…

A informação é do UOL. Leia:

Padilha confirma que 11 dos 12 ministros com mandato voltarão à Câmara

O governo Michel Temer (PMDB) determinou que 11 dos 12 ministros de Estado licenciados de mandatos de deputado federal retornem à Câmara para votar pela rejeição da denúncia contra o presidente, informou o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. A declaração foi dada após almoço com 52 deputados ruralistas e o presidente da República nesta terça-feira (1º).

A única exceção, informou Padilha, será o ministro da Defesa, Raul Jungmann, por ser suplente e estar envolvido no envio de tropas federais ao Rio de Janeiro para auxiliar na segurança pública do Estado.

Os ministros licenciados da Câmara são Leonardo Picciani (Esporte), Raul Jungmann (Defesa), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia), Mendonça Filho (Educação), Maurício Quintella (Transportes), Bruno Araújo (Cidades), Marx Beltrão (Turismo), Ricardo Barros (Saúde), Sarney Filho (Meio Ambiente), Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Ronaldo Nogueira (Trabalho).

“Todos voltam, com exceção do Jungmann, que está no Rio de Janeiro cumprindo uma missão especial. Amanhã, o Diário Oficial libera e os ministros voltam. Eles querem exercer o direito à voto nessa votação muito importante”, declarou.

Segundo Eliseu Padilha, o “simbolismo” da votação passa pela presença dos ministros em plenário. Questionado sobre uma intensificação da agenda de Temer com deputados na véspera da votação – somente nesta terça, ele se encontra com 16 deputados – ele disse que os compromissos do presidente têm incluído parlamentares “todos os dias”.

Leia aqui, na íntegra: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/08/01/padilha-confirma-que-11-dos-12-ministros-com-mandato-voltarao-a-camara.htm