Novo administrador do Porto de Maceió foi indicado pelo “PMDB do Maranhão”
   16 de agosto de 2017   │     13:20  │  2

João Gustavo Abdalla Costa foi confirmado, hoje, como novo administrador do Porto de Maceió. Ele substitui Tadeu Lira (que estava na cota do deputado federal e ministro do Turismo Marx Beltrão, do PMDB).

A mudança, como antecipei na coluna Mercado Alagoas, da Gazeta de Alagoas, não teve nenhuma interferência do PR do ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

A nomeação de João Gustavo Adballa foi confirmada nesta quarta-feira, 16, pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

Segundo informações de bastidores é ligado ao “PMDB do Maranhão”. A nomeação foi ordenada pelo Palácio do Planalto, mas ainda não se sabe de quem é a indicação política.

Quem é

Segundo informações do perfil profissional do Linkedin, João Gustavo Abdalla Costa, de São Luiz do Maranhão, é gerente comercial na Dimensão Engenharia. Na sua formação acadêmica, cursos de Comunicação Social e Publicidade e Propaganda, além de MBA em Gestão Industrial. Na atuação profissional, além da construção também tem passagens pelo mercado imobiliário do Maranhão.

Bom começo

João Gustavo deve “herdar” investimentos que chegam a R$ 100 milhões para tocar obras importantes que podem marcar sua gestão – se durar até o final do próximo ano pelo menos – como a dragagem do porto e a construção do terminal de passageiros.

Ao menos uma dessas obras já foi licitada e os recursos já estão assegurados. Depois conto mais.

O desembarque de Tadeu Lira

Após 14 meses, Tadeu Lira está se desligando da Administração do Porto de Maceió. Sua saída passa pelo PMDB. “Ordens superiores”, avisa um assessor direto do ministro dos Transportes, Maurício Quintella: “não foi uma indicação do PR, até porque a Secretaria dos Portos continua ligada ao PMDB do Senado”, aponta.

Em nota, Lira se despediu da sua jornada no posto: agradecendo ao Ministro do Turismo e Marx Beltrão e ao Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, “pelo desmedido apoio nas ações transformadoras implantadas, de modo especial, pelas obras de dragagem, modernização e requalificação, que se avizinham e deverão impulsionar positivamente toda área portuária e por conseguinte a economia alagoana”.

Elétrica

A administração do Porto de Maceió era um dos muitos cargos federais que estavam (ou está) na cota de Marx Beltrão. Tadeu Lira, que continua ligado ao ministro, pode ser indicado para a presidência da Eletrobras Alagoas. A indicação, segundo o próprio, não está confirmada. Seu nome, no entanto, está sendo analisado.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Ademir

    Vergonha para Maurício Quintella, Arthur Lira, Max Beltrão, que venderam a alma pra defender o presidente golpista Temer. Os políticos sem vergonha na cara. E os alagoanos ainda vão reeleger esses vermes.

  2. EX ELEITOR

    TEM QUE AVISAR A ESSE FORASTEIRO QUE O PORTO DE MACEIÓ É UM NINHO DE COBRAS, E QUE POR LÁ TEM UM PEQUENO GRUPO DE FUNCIONÁRIOS PELEGOS QUE É DO CONHECIMENTOS DA ÁREA PORTUÁRIA QUE MANIPULA TUDO E A TODOS.

Comments are closed.