Nomeação de maranhense para comandar Porto de Maceió “é uma vergonha, um descaramento”
   18 de agosto de 2017   │     16:04  │  0

Depois de ler aqui, que o novo administrador do Porto de Maceió foi nomeado por indicação do “PMDB do Maranhão”, o ex-deputado e pré-candidato ao Senado pelo PSB, João Caldas, ligou para registrar indignação com o que ele classifica de “uma vergonha”.

Segundo João Caldas, “a negociata está tão descarada, tão explícita, tão suja, tao cínica que o PMDB do Maranhão vai vir administrar uma coisa dos alagoanos. Isso é um jabuti”.

Caldas vai além e diz que o “o comprometimento, a promiscuidade está tanta que o Michel Temer disse assim ‘tu fica aí comendo teu pedaço que eu preciso atender os outros’…é muita gente para cumprir os compromissos. É uma vergonha, um descaramento total”.

O pior, segundo o pré-candidato ao Senado é que as lideranças políticas de Alagoas, especialmente os que estão na base de apoio de Michel Temer, “aceita isso pacificamente”.

Para Caldas, a aceitação mostra “o nível de subserviência que certos políticos tem…na verdade estamos numa quadra da poliíica nacional em que assaltaram o país. Tiraram o PT e estão assaltando o país…de cara lisa, assaltando o país”.

Novo administrador do Porto de Maceió foi indicado esta semana

Como registrei aqui (http://wp.me/p6TEFy-46o), João Gustavo Abdalla Costa, de São Luiz, MA, foi confirmado, na quarta-feira, 16, como novo administrador do Porto de Maceió.

Ele substitui Tadeu Lira (que estava na cota do deputado federal e ministro do Turismo Marx Beltrão, do PMDB).

A mudança, como antecipei não teve nenhuma interferência do PR do ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

A nomeação de João Gustavo Adballa, segundo informações de bastidores é ligado ao “PMDB do Maranhão”. A nomeação foi ordenada pelo Palácio do Planalto, mas ainda não se sabe de quem é a indicação política.