SOS Agricultura Familiar reúne centenas de agricultores em Maceió
   21 de agosto de 2017   │     22:53  │  0

Mais de 1 mil pessoas participaram do movimento SOS Agricultura Familiar, realizado nesta segunda-feira, 21, na Fetag-AL, em Maceió. O ato foi contra os cortes realizados pelo governo federal em programas sociais, especialmente no PAA.

Este ano, os cortes nos programas sociais chegam a 90%, prejudicando mais de 120 mil agricultores familiares, além de milhares de famílias beneficiárias (que recebem a doação dos alimentos).

Veja texto a assessoria da Fetag:

SOS Agricultura Familiar reúne centenas de agricultores em Maceió

Centenas de agricultores familiares participaram nesta segunda-feira, 21, de uma mobilização promovida pela Fetag-AL, Unicafes/AL e o Conselho de Segurança Alimentar do Estado de Alagoas (Consea) contra os cortes nos recursos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

A ação, realizada no centro social da Fetag-AL, no bairro de Mangabeiras, em Maceió, contou com a presença também de representantes da bancada federal alagoana, a exemplo do senador Renan Calheiros e do deputado Paulão, além do ministro do Turismo, Marx Beltrão, deputados estaduais, secretários de governo e prefeitos.

“Realizamos este encontro com o propósito de sensibilizar o governo. Tivemos um corte de 90% dos recursos do PAA este ano em Alagoas em um momento em que estávamos certos que venderíamos nossos produtos com uma previsão de super safra”, afirmou Genivaldo Oliveira, presidente da Fetag-AL.

Segundo ele, no Estado existem mais de 120 mil agricultores familiares cuja venda de produtos está prejudicada com a redução do PAA. “Precisamos encontrar uma solução para este problema, com o compromisso firmado pelas autoridades presentes para que uma saída seja dada para este impasse”, reforçou Oliveira.

De acordo com o dirigente sindical, o PAA é um programa que beneficia centenas de entidades filantrópicas no Estado, que recebem os alimentos e repassam para milhares de famílias carentes.

A presidente da Unicafes/AL, Maria Alves, informou que, esta ano, foram liberados pelo Governo Federal apenas R$ 2 milhões para o PAA. “Enquanto isso, no ano passado, o valor foi de R$ 19 milhões. Estamos lutando para que ainda este ano o governo possa liberar pelo menos R$ 10 milhões para atender a necessidade de parte das famílias que vivem da agricultura familiar em Alagoas”, declarou.

Segundo os agricultores, a expectativa de uma super safra surge após a chegada das chuvas registradas depois de um período longo de estiagem e com a doação de sementes pelo Governo do Estado.

“A produção de Alagoas cresceu e precisamos mostrar que são necessários mais recursos para que seja incentivado o Programa de Aquisição de Alimentos. Mas o governo federal, ao invés de aumentar, reduziu estes recursos. Os agricultores precisam destes programas. Eles produzem, mas têm dificuldade de comercializar da porteira pra fora para que o produto do campo chegue até a mesa das famílias nas cidades”, destacou o secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos.