O “enterro” do distritão: PRTB continua no jogo; deputados devem mudar de partido
   5 de setembro de 2017   │     19:21  │  1

O presidente do PRTB em Alagoas anda rindo à toa com a “morte” do distritão. Adeilson Bezerra está convencido de que a mudança na legislação eleitoral – ao menos esta – não passa mais no Congresso Nacional a tempo de valer para as próximas eleições.

“O distritão já era”, comemora.

Bezerra não faz festa por acaso. Mantidas as regras atuais, com a disputa por coligação, o PRTB deve chegar a 2018 falando grosso. O partido articula uma chapa de federal com 15 nomes e outra de estadual com mais de 20 nomes:”Vamos ter uma reunião no dia 15 e nesta data anunciaremos novos nomes. Com o fim do distritão ganhamos novo impulso”.

Manutenção da regra provoca mudanças em vários partidos

Mantido sistema atual, vários candidatos terão que refazer as contas para 2018, em busca de coligações mais “amigáveis”. O jogo com um distritão, onde se elegem os mais votados, é um. Com as coligações, outro bem diferente.

A maior debandada pode ocorrer entre os atuais 11 deputados estaduais do PMDB de Alagoas. Pelo menos cinco parlamentares já insinuam que vão trocar de legenda. Entre os nomes que aparecem na lista das especulações estão Ronaldo Medeiros, Marquinhos Madeira, Davi Davino Jr e Galba Novais

Outros deputados já anunciaram que vão trocar de legenda, assim que a janela for aberta, em março do ano que vem. Entre eles, Inácio Loiola, que deve deixar o PSB e se filiar ao PDT e Tarcizo Freite, hoje no PP, que também pode ir para o PDT.

Quem também deve mudar de partido é o ex-deputado Judson Cabral, que continua filiado ao PT. Tudo indica que ele se filiará ao PDT.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Luis Marcelo Nunes

    Edvaldo,
    A expressão correta é “à toa”, Já “atoa” , como está no texto publicado, é indevida.
    Apenas pra colaborar. Não precisa publicar.
    Parabéns pela coluna.

Comments are closed.