Ministra Rosa Weber, do STF, vai decidir se Arthur Lira pode disputar eleição em 2018
   13 de outubro de 2017   │     17:47  │  1

O destino político de Arthur Lira, hoje um dos mais influentes líderes políticos na Câmara Federal, está agora nas mãos da ministra do STF Rosa Weber. Literalmente. Foi ela quem autorizou a Procuradoria-Geral da República (PGR) a ter acesso ao material da investigação do Ministério Público de Alagoas envolvendo o líder do PP na Câmara dos Deputados

Segundo a coluna Conexão, da Revista Época, Arthur Lira é acusado de se apropriar indevidamente de recursos públicos desviados da Assembleia Legislativa de Alagoas: “Em documento encaminhado a Rosa Weber, a PGR solicita acesso a informações da ação de improbidade administrativa que tramita em Alagoas antes de denunciá-lo ao STF”.

Arthur Lira já foi condenado pela Justiça de Alagoas, em segunda instância, mas recorre da decisão. Mantida a condenação, ele ficará inelegível para as próximas eleições.

O recurso dele caiu nas mãos de Weber, considerada uma linha dura do STF. Se o julgamento acontecer antes das eleições do próximo ano – o que é muito provável – o deputado poderá, se inocentado, concorrer e será provavelmente reeleito. Mantida a condenação, Lira terá que encontrar no seu grupo um nome capaz de substitui-lo na disputa.

Versão oficial

Veja o que diz a coluna Expresso:

PGR terá informações do Ministério Público de Alagoas antes de denunciar o líder do PP

O deputado Arthur Lira é investigado por apropriação indevida de recursos públicos

A ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber autorizou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) tenha acesso ao material da investigação do Ministério Público de Alagoas envolvendo o líder do PP na Câmara dos Deputados, Arthur Lira. Ele é acusado de se apropriar indevidamente de recursos públicos desviados da Assembleia Legislativa de Alagoas.

Em documento encaminhado a Rosa Weber, a PGR solicita acesso a informações da ação de improbidade administrativa que tramita em Alagoas antes de denunciá-lo ao STF.

Arthur Lira já foi condenado pela Justiça de Alagoas, mas recorre da decisão.

Leia aqui, na íntegra: http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2017/10/pgr-tera-informacoes-do-ministerio-publico-de-alagoas-antes-de-denunciar-o-lider-do-pp.html

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. josé ramos

    O CASO DO PREÇO DO GÁS GLP (cozinha) É UMA VERGONHA E NADA JUSTIFICA DESSA EQUIPE ECONOMICA LIDERADA PELO SR MEIRELES.

    A IMPRENSA DIVULGA QUE A PETROBRÁS ALEGA MOTIVAÇÃO PELO FURACÃO QUE ATINGIU O MÉXICO, MENTIRA.

    O GAZ DE COZINHA É USADO PELA MAIORIA DA POPULAÇÃO CERCA DE 97%, justamente os mais pobres estão pagando a conta da safadeza da corrupção. Combustíveis dispararam de preço.

    CADê OS POLITICOS QUE SE DIZEM DEFENSORES DO POVO, TODOS METEM A LINGUÁ NO CAGADOR E FICAM MUDOS, CALADOS.

    NO BRASIL A CORRUPÇÃO É TÃO ABRANGENTE QUE A FIAT QUE PRODUZIA O VEICULO SIENA JÁ COM GÁS GNV SAINDO DE FÁBRICA O ANO PASSADO, 2016 SUSPENDEU AS VENDAS ALEGANDO FIM DO CONTRATO COM A EMPRESA TERCEIRIZADA, MENTIRA, POR TRÁS ESTÁ A PRESSÃO DAS EMPRESAS DE PETRÓLEO, E NINGUEM REPERCUTE ISSO.

Comments are closed.