PRTB costura “chapão” com mais três partidos para eleger de um a dois federais
   24 de novembro de 2017   │     16:01  │  0

Considerado um expert na montagem de chapas proporcionais, Adeilson Bezerra continua trabalhando nos bastidores para repetir o desempenho de 2014, quando conseguiu montar uma frente que elegeu um deputado federal (Cícero Almeida) e quatro estaduais (Chico Tenório, João Bletrão, Jairzinho Pereira e Antônio Albuquerque).

Agora, a meta é um pouco mais ousada. Fazer de um a dois federais e de quatro a seis estaduais. Para isso, Bezerra trabalha para ampliar o número de filiados ao seu partido, o PRTB, e busca construir alianças com outros partidos.

No atual cenário, as conversas estão avançando com ao menos mais três legendas: PTdoB, Podemos (ex-PTN) e PV.

“Temos trabalhado com o Marcos Toledo, Omar coelho e Sílvio Camelo para viabilizar uma coligação para federal que elegeria, de saída um deputado federal e poderíamos brigar pela segunda vaga”, aponta.

A lógica da chapa é buscar candidatos que tenham como perfil um potencial eleitoral entre 10 mil e 30 mil votos. “Nessa coligação cada partido indicará seus nomes, dentro deste patamar. Com os candidatos que temos hoje acreditamos que é possível partir de 160 mil a 170 mil votos. Isso dá para eleger o primeiro deputado federal e se ampliarmos um pouco, com outros nomes, faremos o segundo”, pondera Bezerra.

Para deputado estadual o PRTB mantém estratégia semelhante, mas não definiu o tamanho da coligação. Hoje a meta é trazer para o grupo – que já tem nomes conhecidos como James Ribeiro, Cidoca, David Maia, Bruno Loureiro, Breno Albuquerque e Isabelle Lins. Novas filiações estão sendo confirmadas. “O time que estamos montando dá para eleger de 4 a 6 deputados estaduais”, aponta Bezerra.