Saúde fiscal: AL sai da última posição e ganha nota B no ‘rating’ do Tesouro Nacional
   7 de dezembro de 2017   │     19:30  │  1

O Tesouro Nacional divulgou nessa quarta-feira,6, o “Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais”, com as notas de capacidade de pagamento de Estados (rating) obedecendo à nova metodologia elaborada pelo órgão, mais simplificada e que combina três indicadores: endividamento, poupança corrente e liquidez. Apenas Espírito Santo e Pará alcançaram a nota máxima, “A”.

Alagoas ficou com a nota B, no segundo “batalhão”, ao lado de onze estados, entre os quais Ceará, Paraná e São Paulo.

Alagoas foi o estado, dentre todos, que mais avançou no rating do Tesouro Nacional. Em 2015, o estado estava isolado na pior classificação – à época D menos. A nota foi dada com base nos dados de 2016.

De acordo com os novos critérios do Tesouro, só quem receber nota A ou B poderá receber crédito da União. Um bom rating também assegura aos estados taxas menores de juros ou processos mais rápidos na busca de crédito internacional ou em bancos nacionais.

“A nota é excelente. É o reconhecimento de tudo que fizemos. Essa nota é uma virada fiscal em dois anos. Saímos de de D para B. Só Alagoas essa melhora”, aponta o secretário da Fazenda de Alagoas, George Santoro.

Exceção

Só dois estados com alto endividamento tiveram notas boas no rating do Tesouro Nacional: AL e SP. Alagoas segue como um dos estados mais endividados do Brasil (veja tabelas), no entanto, revela o Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais do Tesouro Nacional, foi a redução da dívida da maioria dos estados.

Alagoas teve uma das maiores reduções. A dívida total, que em 2015 era de R$ 10,79 bilhões, caiu para R$ 8,94 bilhões em 2016. O serviço da dívida (quanto o estado pagou de juros e amortização),caiu de R$ 825 milhões para R$ 433 milhões, de um ano para o outro.

Acesse aqui o boletim do Tesouro Nacional, na íntegra:

http://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/617267/Boletim+entes+6dez17/cffd7d36-5497-42e7-ab45-9ca0d4762d19

Repercussão

Veja texto do jornal Valor sobre o rating dos estados.

Apenas PA e ES recebem nota máxima em novo ‘rating’ do Tesouro

BRASÍLIA – O Tesouro Nacional divulgou nesta quarta-feira as notas de capacidade de pagamento de Estados obedecendo à nova metodologia elaborada pelo órgão, mais simplificada e que combina três indicadores: endividamento, poupança corrente e liquidez. Segundo esses critérios, apenas Espírito Santo e Pará alcançaram a nota máxima, “A”.

De acordo com os novos critérios do Tesouro, só quem receber nota A ou B poderá receber crédito da União. Ficaram com a nota B: Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Maranhão, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e São Paulo. Especificamente sobre São Paulo, o Tesouro afirma que o Estado possui bons indicadores de poupança corrente e liquidez, mas alto estoque de endividamento.

Receberam nota C: Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins. De acordo com o Tesouro, parte dos Estados apresenta nota C pelo fraco desempenho do indicador de poupança corrente.

Leia aqui, na íntegra: http://www.valor.com.br/brasil/5219665/apenas-pa-e-es-recebem-nota-maxima-em-novo-%253Frating%253F-do-tesouro

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.