Alagoas vai implantar novo piso salarial do professor, avisa Luciano Barbosa
   28 de dezembro de 2017   │     23:33  │  1

Foi publicada nesta quinta-feira, 28, a portaria que estabelece o novo piso salarial nacional dos professores para 2018. O reajuste anunciado pelo Ministério da Educação foi de 6,81%. O aumento anunciado segue a Lei do Piso, que estabelece a atualização anual do piso nacional do magistério, sempre a partir de janeiro.

A boa notícia é que o novo piso salarial também será implantado para todos os professores da rede estadual de ensino, a partir de janeiro de 2018. “O piso é Lei e Lei é para ser cumprida. E o estado vai pagar. É o mínimo que podemos fazer pelos nossos professores”, disse o secretário de Educação do Estado e vice-governador, Luciano Barbosa.

“A Educação é prioridade no Estado de Alagoas e, inclusive, uma orientação do governador Renan Filho. Então mesmo com todas as dificuldades, honraremos com o reajuste do piso salarial determinado pelo Ministério da Educação”, reforçou Barbosa.

Este ano o piso foi implantado em abril, com data retroativa a janeiro. A demora na implantação se deu por questões burocráticas, como a tramitação interna do processo. O secretário de Planejamento e Gestão, Fabrício Marques Santos, no entanto, assegura que em 2018 o governo está preparado para fazer a implantação mais cedo. “Antecipamos alguns processos e vamos tentar implantar o piso dos professores o quanto antes”, aponta.

Acima da inflação

A piso atual é estipulado em R$ 2.298,80, para uma carga horária de 40 horas. Com o reajuste de 6,81% o novo piso passa a ser de R$ 2.455,35, para jornada também de 40 horas semanais Segundo o MEC, por estar acima do índice de inflação previsto para este ano, o piso nacional do magistério terá um ganho real de 3,9%. Nos últimos dois anos, os professores tiveram um ganho real de 5,22%.

Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo, o percentual está dentro do esperado, pois foi calculado de acordo com o mecanismo já utilizado nos últimos anos.

No entanto, ele alerta para o fato de que faltam dois anos para o cumprimento da meta 17 do Plano Nacional de Educação, que estabelece que até 2020 o salário médio dos professores deve ser equiparado com o salário médio de outras profissões. “Vai precisar de um esforço maior do MEC, junto com estados e municípios para que essa meta seja alcançada até 2020”, disse Araújo à Agência Brasil.

O piso salarial dos docentes é reajustado anualmente, seguindo as regras da Lei 11.738/2008, a chamada Lei do Piso, que define o mínimo a ser pago a profissionais em início de carreira, com formação de nível médio e carga horária de 40 horas semanais. O critério adotado para o reajuste desde 2009 tem como referência o índice de crescimento do valor mínimo por aluno ao ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alexandre

    Esse piso é para professores com nível médio, e já está praticamente igual aos professores de nível superior com 40 horas em início de carreira, então, cabe uma correção em toda tabela do PCC do magistério.

Comments are closed.