Bolsonaro monta palanque em AL e pode ter um alagoano como vice
   5 de janeiro de 2018   │     22:04  │  6

O palanque do deputado federal Jair Bolsonaro será coordenado em Alagoas pelo pré-candidato ao Senado e ex-deputado João Caldas. Tudo foi definido nesta sexta-feira, no Recife, durante o ato de filiação do presidenciável ao PSL.

“Eu já tinha avisado que o jogo só iria começar em janeiro. Pois bem, começou”, diz João Caldas, que foi um dos articuladores da filiação de Bolsonaro ao PSL.

O partido, adianta Caldas, vai mudar de nome. “Está sendo definido pelo próprio Bolsonaro e deve ser Mobiliza ou Republicano”. Além disso, JC acredita que Bolsonaro deve conseguir a filiação ao PSL de pelo menos 25 deputados federais. “Vários deputados já avisaram que vão acompanhá-lo neste projeto”, aponta.

Não é só. Se depender de João Caldas, Bolsonaro pode ter um vice improvável – ao menos no campo ideológico: “acredito que o Aldo (Rebelo) seria um excelente vice. É nordestino, foi ministro da Defesa e tem forte atuação na política nacional e paulista”, aponta Caldas.

Rebelo é natural de Viçosa, em Alagoas, foi líder estudantil durante a ditadura militar e passou os últimos anos filiado ao PCdoB, migrando em 2017 para o PSB.

Sobre as diferenças ideológicas, Caldas minimiza: “um de direita, outro de esquerda. Isso é bom, equilibra a chapa para o centro. Além do mais, o Brasil não está precisando de ideologia, o que o País quer é solução. E quem vai resolver é o Bolsonaro”, defende.

O palanque

Não é só o nome do PSL que deve mudar. Atualmente filiado ao PSB, João Caldas avisa que vai deixar o ninho socialista para se filiar ao PSL e ajudar a montar o palanque de Bolsonaro em Alagoas. “Vou conversar com representantes da sociedade civil e com lideranças políticas. Vamos mostrar que a candidatura de Bolsonaro está consolidada. Ele tem hoje o voto e o trabalho voluntário de milhões de brasileiros que querem uma solução efetiva para o Brasil. Com essa mensagem, acredito que vamos construir um palanque vitorioso também em Alagoas”, aponta Caldas.

A filiação

O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, que tem laços familiares com João Calds confirmou a filiação do deputado federal Jair Bolsonaro visando a eleição à Presidência da República que será realizada em outubro deste ano. “Nos encontramos e ele fechou a filiação no PSL. Ele se filia para ser o nosso candidato a presidente”, afirmou Bivar.

De acordo com reportagem do UOL, deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) fechou um termo de compromisso de filiação com oPSL (Partido Social Liberal) nesta sexta-feira (5). O anúncio foi feito por meio de uma nota assinada por Bolsonaro e pelo presidente nacional do PSL, Luciano Bivar. Bolsonaro anunciou também que o partido iniciará em breve uma campanha de filiação.

“É com muito orgulho que o PSL recebe o deputado Jair Bolsonaro e sua pré-candidatura à Presidência da República”, diz trecho da nota assinada por ambos.

Bolsonaro não disse diretamente que é o candidato do PSL para disputar a Presidência neste ano, mas afirmou que, se estiver bem nas pesquisas em agosto, será o candidato do partido. Ele é o segundo colocado nas intenções de voto da última pesquisa do instituto Datafolha.

Veja o texto na íntegra:

Bolsonaro anuncia compromisso com o PSL para disputar eleição presidencial em 2018

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2018/01/05/deputado-jair-bolsonaro-anuncia-filiacao-ao-psl-para-disputar-eleicao-presidencial-em-2018.htm

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. JOAO ACIOLY LINS

    Aldo Rebelo ? começou mal, muito mal, ademais, Aldo Rebelo é político de São Paulo,sem expressão e sempre esteve á sombra dos petistas e aliados, estou pensando em tirar o meu empoeirado título da gaveta, mas, com esta opção pensarei duas vezes.

  2. Antônia do Brasil

    Com essa onda de atraso de salário de servidores em alguns Estados, o mais digno a ser feito pelos gestores desses locais é renunciar o mandato e se declararem incompetentes, pois não foram capazes de fazer nem o básico em uma administração pública, que é pagar em dia os irrisórios vencimentos dos servidores.

    É simples: não tem capacidade de administrar? Peça pra sair!

Comments are closed.