Apesar da eleição, governo de AL vai promover novo corte de gastos
   21 de janeiro de 2018   │     21:15  │  0

O governador Renan Filho começou sua gestão, em 2015, com um programa de corte de gastos, que centrou seus esforços no custeio. Os contratos com fornecedores privados foram cortados ou revisados. Da locação de carros a serviços de vigilância patrimonial.

O programa inclusive contou com redução do número de cargos comissionados. O objetivo era cortar 20% das despesas. O governo conseguiu um pouco mais, num trabalho a quatro mãos com George Santoro.

Em ano de eleição o que se espera, normalmente, é um afrouxamento nos gastos – especialmente se o governador ou prefeito é candidato à reeleição. Que nada!

A Secretaria da Fazenda vai apresentar um novo programa de contenção de gastos nos próximos dias. Anote. A rédea ficará ainda mais curta. O governo vai definir quanto cada pasta terá de reduzir em consumo de materiais, serviços e contratos.

A “proposta de cortes”, segundo George Santoro, sairá do forno ainda este mês e vai passar, claro, pela aprovação do governador Renan Filho, mas não “afetará investimentos”, aponta o secretário da Fazenda.

“Os cortes serão feitos principalmente em cima do custeio, em gastos com energia, água, combustível e diversos contratos. Também vamos avaliar se é possível cortar algumas despesas com pessoal. Na verdade a ideia é repassar boa parte da economia destas despesas para novos investimentos”, aponta Santoro.