Câmara Setorial da Cana chega para mediar ‘conflitos’ no setor em Alagoas
   8 de março de 2018   │     19:56  │  0

A Secretaria Estadual de Agricultura vai realizar nesta sexta-feira, 9, a instalação da Câmara Setorial da Cana-de-açúcar de Alagoas. Este é, ao que parece, mais um ‘gesto’ do governo para a cadeia produtiva mais importante da economia alagoana.

O governador Renan Filho trabalha, em parceria com a Associação dos Plantadores de Cana (Asplana) e a Federação dos Trabalhadores Assalariados Rurais de Alagoas (Fetar) para apresentar um programa capaz de mitigar a crise no setor sucroalcooleiro do estado. O objetivo é recuperar parte da produção perdida e, com isso, gerar novos empregos no setor. As ações que incluem doação de tratores e adubos para pequenos produtores serão anunciadas nos próximos dias.

Quanto a Câmara, ela poderá atuar na mediação de ‘conflitos’ entre integrantes da cadeia produtiva (usineiros, fornecedores de cana e trabalhadores, entre outros), além de ajudar na formulação de políticas públicas.

Cabe um registro importante: a Câmara será instalada graças a uma iniciativa do secretário de Agricultura, Antônio Santiago, e do presidente da Asplana, Edgar Filho.

Versão oficial

Veja texto da assessoria de comunicação da Asplana sobre a Câmara Setorial:

Governo anuncia instalação da Câmara Setorial da Cana

Após anos de espera, o Governo do Estado realiza nesta sexta-feira, 09, a instalação da Câmara Setorial da Cana-de-açúcar com a primeira reunião do colegiado, a partir das 11h30, no Palácio República dos Palmares.

A Câmara Setorial, que é considerado um grande passo para a harmonização do setor sucroenergético alagoano, atuará como um foro consultivo, identificando oportunidades para a retomada do crescimento da cadeia produtiva da cana.

“A instalação da Câmara Setorial é um pleito da Asplana que vem sendo aguardado a mais de um ano. Será um colegiado oficial que terá o secretário de Agricultura do Estado como mediador para as reivindicações tanto dos fornecedores quanto dos usineiros, buscando saídas e projetos para o setor”, afirmou Edgar Filho, presidente da Asplana.

De acordo com o dirigente, que representa mais de sete mil fornecedores de cana que foram castigados nos últimos anos por escassez de chuvas e falta de crédito para investir no canavial, a Câmara Setorial vai promover um avanço significativo para o setor sucroenergétido do Estado.

“Contaremos com a participação do Governo do Estado diretamente dos nossos problemas, ajudando a encontrar saídas que possam promover o desenvolvimento da cultura da cana em Alagoas”, finalizou Edgar Filho.