Melhor do Brasil, Sine de AL tem alta de 570% na geração de empregos
   15 de maio de 2018   │     16:10  │  0

Um salto e tanto. Até 2016, o Sine de Alagoas conseguia inserir em média cerca de 1.800 pessoas por ano no mercado de trabalho. Atualmente são mais de 12 mil trabalhadores por ano que conseguem emprego com carteira assinada através do órgão estadual, coordenado pela Secretaria de trabalho e Emprego.

O aumento correspondente da cerca de 570% na intermediação de mão obra levou o Sistema Nacional de Empregos de Alagoas a receber reconhecimento nacional do Ministério do Trabalho, na última semana.

Alagoas ganhou destaque nacional com o melhor resultado de intermediação de mão de obra entre todas as unidades da federação, superando inclusive os grandes estados do Sul e Sudeste.

O secretário do Trabalho, Arthur Albuquerque, que representou o governo de Alagoas durante a reunião no Ministério do Trabalho, explica que para alcançar os resultados positivos, projetos que já existiam na Pasta foram intensificados.

“Nossa equipe passou por uma reciclagem e aprimoramos o núcleo de captação de vagas da secretaria. A partir disso, começamos a visitar as empresas para saber quais suas reais necessidades para encaminharmos mão de obra especializada de acordo com cada vaga”, explicou.

A performance de Alagoas foi destacada pelo Boletim das Políticas Públicas de Emprego Trabalho e Renda, produzido e divulgado pelo Observatório Nacional do Mercado de Trabalho.

O desempenho positivo do Estado é referente ao último trimestre de 2017, conforme os dados de admissão do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Hoje Alagoas conta com 17 postos do Sine em diversos municípios. Neles, qualquer cidadão alagoano que está em busca de uma vaga de emprego pode se cadastrar para se candidatar às oportunidades disponíveis, de acordo com sua qualificação. Alguns cursos também são ofertados para esse público, como orientações para o primeiro emprego, elaboração de currículo, e ainda o juventude empreendedora que já preparou 5 mil jovens e vai abrir vagas para mais 7500 que desejarem empreender.

Arthur Albuquerque anuncia outras ações para fortalecer a intermediação de mão de obra: “Fizemos uma parceria com empresas do setor sucroenergético porque entendemos que é necessário dar uma atenção especial ao cortador de cana. Vamos lançar, em breve, o Programa Amigo Trabalhador, cadastrando os trabalhadores que ficam desempregados no período da entressafra da cana e oferecer um curso para ele, além de uma bolsa no valor de 540 reais para o sustento da família nesse período”, adianta. O programa Amigo do Trabalhador deve beneficiar 2 mil cortadores de cana de Alagoas.

Arthur Albuquerque (o quinto na foto da esquerda para a direita) ao lado de Leonardo Arantes, durante reunião em Brasília

Versão oficial

Veja texto do Ministério do Trabalho sobre o destaque do Sine Alagoas:

Estado é destaque na geração de empregos por meio de intermediação do Sine

O secretário-executivo do Ministério do Trabalho, Leonardo Arantes, se reuniu nesta quarta-feira (9), em Brasília, com o secretário de Estado do Trabalho e Emprego em Alagoas, Arthur Albuquerque, para tratar de políticas públicas de emprego e renda no estado. Alagoas apresentou o melhor resultado de intermediação de mão de obra entre todas as unidades da federação, como registram os dados de admissão do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no último trimestre de 2017.

Essa boa performance de Alagoas foi destacada pelo Boletim das Políticas Públicas de Emprego Trabalho e Renda, produzido e divulgado pelo Observatório Nacional do Mercado de Trabalho.

Leia aqui, na íntegra:

http://trabalho.gov.br/noticias/5871-estado-e-destaque-na-geracao-de-empregos-por-meio-da-intermediacao-de-mao-de-obra-do-sine