Negócio da China: RF e Rafael Brito anunciam investimento de R$ 100 milhões em AL
   2 de julho de 2018   │     17:58  │  1

Tapioca, macaxeira e inhame. Um café da manhã servido com produtos da culinária regional, no Palácio Floriano Peixoto, marcou o anúncio de um dos maiores investimentos na economia alagoana dos últimos anos.

De um lado da mesa, o governador Renan Filho (MDB), o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito e outros assessores do governo. Do outro uma comitiva de empresários chineses liderada por Daniel Lee, presidente do KL Group (controlador da GsPak) e Shandong Li, presidente da GsPak – empresa que é uma das principais concorrentes da Tetra Pak no mundo.

O investimento confirmado, de R$ 100 milhões, é fruto de um trabalho de captação de investimento feito pelo governo de Alagoas com a participação de empresários locais do setor de laticínios.

Literalmente, é um negócio da China,  que Alagoas conseguiu segurar graças a sua política de incentivos fiscais.

Com fábricas sendo implantadas no Leste Europeu e na Ásia – Polônia e Índia, respectivamente – a indústria GsPak vai se instalar em Alagoas. O anúncio foi feito pelo presidente do Conselho da Indústria, Shandong Li, na reunião com Renan Filho e Rafael Brito.

“A GsPak é a terceira maior empresa do segmento no mundo e vai iniciar a fabricação de suas embalagens em Alagoas para atender, a partir daqui, todo o Brasil”, aponta Rafael Brito.

Os investimentos em Alagoas, segundo o secretário da Sedetur, serão assegurados pela concessão de incentivos fiscais e pelo clima receptivo do estado: “o governador Renan Filho determinou agilidade em todo o processo. O estado vai assegurar, através do Prodesin, incentivos fiscais e locacionais para que essa importante indústria se instale em Alagoas”, afirma.

Convidado pelos chineses, Renan Filho fará, ainda este ano, uma visita à China para conhecer outras empresas interessas em investir em Alagoas. “Um dos anseios dos alagoanos é que possamos atrair indústrias pra cá para gerar emprego”, diz o governador, acrescentando que que a solidez fiscal e os investimentos feitos pelo Governo do Estado em infraestrutura favorecem, cada vez mais, a atrações de novas empresas para o Estado.

A empresa

Especializada na fabricação de embalagens acartonadas para alimentos, e concorrente direta da Tetra Pak, a indústria chegará a Alagoas focada em exportar para a América do Sul. Com geração de 400 empregos e investimento de cerca de R$ 100 milhões, a GsPak solicitou ao Governo do Estado o incentivo locacional, aquele em que um terreno é cedido a preço simbólico para instalação da fábrica, como explicou o governador Renan Filho, ao final da reunião.

“Tivemos aqui a grande notícia de que há solicitação por parte de uma grande companhia chinesa de um terreno em Alagoas para construir uma indústria. Os chineses têm hoje, no mundo inteiro, a maior capacidade de investimento. Eles, inclusive, já têm uma fábrica no Estado que é a ZTT, no polo industrial de Marechal Deodoro, e que produz fibra ótica. A ideia é criar uma grande comunidade chinesa em Alagoas”, disse Renan Filho.

Além das questões estruturantes, os incentivos fiscais têm colocado Alagoas na vanguarda das atrações de investimentos, mesmo diante do cenário econômico desfavorável. O Programa do Desenvolvimento Integrado do Estado de Alagoas (Prodesin) reduz em 92% o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados em todo território alagoano, além do diferimento do ICMS sobre os bens destinados ao ativo fixo, sobre a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos e na aquisição interna de energia elétrica e gás natural.

Para se ter uma ideia, o benefício fiscal na região metropolitana de Pernambuco é de 75%, oferecendo um desconto maior do que Alagoas (95%) apenas na região do Sertão, um território ainda sem infraestrutura adequada para a instalação de indústrias.

“”Todo esse esforço de atração de investimentos para Alagoas é sempre com o objetivo de gerar mais empregos e mais oportunidades para o povo alagoano. Toda vez que se tem um anúncio como esse de hoje – um investimento de quase R$ 100 milhões numa planta recheada com grande tecnologia e que vai gerar uma massa salarial para aquecer nossa economia – é motivo de muita satisfação”, disse o secretário Rafael Brito.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Julius Robert Hoppenheimer

    ATAQUE SISTEMÁTICO À SEGURANÇA NACIONAL

    O povo, a mídia e até as forças de segurança têm focado suas atenções na corrupção, que permeia o Estado brasileiro, como se esse fosse nosso problema essencial.
    Ledo e mortal engano!
    Na verdade, a corrupção é apenas consequência de um mal maior : a GUERRA ECONÔMICA, que tem exterminado as empresas, os empregos e as pessoas, para manter o país na pobreza e DESTRUIR O SISTEMA CAPITALISTA, no Brasil e na América Latina.
    A PIRATARIA INTERNACIONAL, que destruiu a Rússia Czarista, lançando o povo russo na escuridão, por sete décadas, resolveu implantar o comunismo na América Latina, destruindo o capitalismo no Brasil.
    Os instrumentos, dessa guerra de quinta geração deflagrada contra a Nação Brasileira, são a classe política e os Barões do Serviço Público, nos Três Poderes e Níveis, além do Sistema Financeiro, que é o aspirador de recursos públicos e privados na produção de miséria.
    Essa guerra ao capitalismo privado, objetiva implantar o CAPITALISMO DE ESTADO, para submeter o povo e todos os recursos e potencialidades nacionais, aos interesses do sistema financeiro internacional.
    A GUERRA ECONÔMICA é permanente e não declarada, é a ferrugem invisível que corroe os alicerces dos países.
    Por ser invisível, a guerra econômica não é detectada pelas Forças Armadas, que são voltadas para os ataques convencionais, em razão da sua formação e treinamentos específicos.
    A GUERRA PERMANENTE AO CAPITALISMO, que estamos enfrentando, requer conhecimento e experiência multidisciplinares, que as FFAA não têm. É por isso que o NÚCLEO MONOLÍTICO DE PODER NACIONAL, fusão do povo com as Forças Armadas , deve enfrentar o inimigo real do Brasil, os piratas internacionais e seus prepostos : a classe política e os Barões e Baronetes do serviço público.
    O problema não é ideológico ou político.
    ESTAMOS SENDO ATACADOS através de AÇÕES DE GUERRRA COMERCIAL PERMANENTE.
    Para enfrentar essa GUERRA, temos que afastar os instrumentos da Pirataria Internacional, do Poder do Estado: a classe política e os próprios governantes, ou continuaremos a ser atacados por quem deveria nos proteger!
    Com todo respeito às opiniões contrárias, não se pode enfrentar essa guerra econômica, com política partidária e , menos ainda, com eleições, controladas pelo inimigo. Mesmo com os melhores candidatos do mundo, militares ou civis.
    “A GUERRA É O CONTRÁRIO DA VIRTUDE”. Por isso , os segmentos esclarecidos da sociedade, não se podem dar ao luxo da inocência, ou o Brasil sucumbirá.
    Eleição é traição!!!
    INTERVENÇÃO CÍVICO-MILITAR JÁ !!!
    🔮🔮🔮🔮

Comments are closed.