Mais 100 trabalhadores perdem empregos no Canal do Sertão
   9 de agosto de 2018   │     18:11  │  1

As obras do trecho IV do Canal do Sertão Alagoano estão em ritmo lento. E podem parar de vez nas próximas semanas por falta de recursos financeiros.

Os repasses continuam atrasados, apesar do Ministério da Integração Nacional ter anunciado no último dia 11 de julho que novos recursos seriam liberados no mês passado.

São necessários R$ 226 milhões para a conclusão das obras do trecho IV, que já estariam assegurados no Orçamento da União. Do total, R$ 61 milhões deverão ser aplicados ainda este ano. A informação veio depois que registrei aqui a demissão de trabalhadores e a desaceleração da obra.

Até agora, os recursos ficaram só n a promessa.

As empresas que tocam o trecho IV anunciaram a demissão de mais 100 trabalhadores da obra ao longo deste mês. No pico da obra eram 850 trabalhadores. Com as demissões serão 420. A obra não recebe recurso há dois meses e cerca de R$ 30 milhões reais estariam “em aberto”.

As demissões de mais da metade dos trabalhadores decorre do atraso no repasse de recursos federais para a obra, que é tocada pela Secretaria de Infraestrutura de Alagoas.

O mínimo para a construção não paralisar por completo seria de R$ 61 milhões, previstos no orçamento geral da União para o canal do sertão. Além disso teria um saldo de R$165 milhões para conclusão. O cronograma para conclusão terá de ser revisto. Era final 2018. Agora sem previsão.

Esclarecimento

Em nota, a Secretaria de Estado da Infraestrutura que realiza a obra do Canal do Sertão em convênio com o Ministério da Integração, confirma o atraso no repasse de recursos.

“A Secretaria de Estado da Infraestrutura esclarece que aguarda o repasse de recursos provenientes do Ministério da Integração Nacional para que as obras do Canal do Sertão sejam concluída”, diz a nota.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

Comments are closed.