Paulão também ganha direito de disputar reeleição este ano
   12 de agosto de 2018   │     18:21  │  0

Essa semana, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) atendeu recurso apresentado pelo deputado federal Paulão (PT). Condenado pelo Tribunal de Justiça de Alagoas em Ação de Improbidade da operação Taturana, o deputado conseguiu suspender os efeitos da sentença.

Em decisão semelhante, o desembargador Celyrio Adamastor, vice-presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, já havia concedido benefício semelhante para dois outros condenados no mesmo processo: os deputados federais Arthur Lira e Cícero Almeida.

Sem o efeito suspensivo da condenação em segunda instância, os deputados poderiam ser impedidos de disputar a eleição, em função da lei da ficha limpa, que proíbe registro para condenados em segunda instância.

Com a decisão do STJ, Paulão poderá registrar sua candidatura.

Ele vai para a reeleição numa chapa considerada dura, em que vai disputar diretamente vagas com nomes como Ronaldo Lessa, Carimbão, Sérgio Toledo, Isnaldo Bulhões Jr e Marx Beltrão. Na avaliação dos bastidores, Paulão briga pela última vaga.

Arthur Lira também vai para a reeleição numa chapa que terá JHC, Fernando James, Pedro Vilela e Severino Pessoa, entre outros. A situação de Arthur é mais confortável. A expectativa é que ele brigue pela primeira vaga, devendo ser um dos ou o mais votado nas eleições deste ano.

Já Almeida, deixa a Câmara Federal e disputa vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas.

O presidente do PT em Alagoas, Ricardo Barbosa diz que “de fato o Paulão entrou com uma petição no STJ, no processo que vai apreciar os recursos dos deputados que foram julgados pelo TJ, requerendo, pelo princípio da isonomia a suspensão dos efeitos, com já havia sido deferido para outros réus da mesma ação. Felizmente o relator deferiu o pedido e o Paulão teve suspenso os efeitos da sentença, inclusive para fins de registro de candidatura”.