Adeus meu pai, adeus!
   22 de agosto de 2018   │     20:50  │  20

A Deus entrego tua alma. Ao chão, deixo teu corpo. Adeus meu pai. De alguma forma ainda haveremos de nos encontrar.

Agora mesmo você vive em minhas lembranças.

Uma memória que vai além do tempo, que viaja por momentos que marcaram a tua vida e a minha.

Quanto orgulho, meu pai, de vê-lo atendendo os clientes no Banco do Estado de Alagoas (BEA), depois Produban.

Ainda menino adorava passar na agência, no Centro de Delmiro Gouveia (onde hoje é a Caixa). Entrava, só por entrar. Só pra te ver trabalhando.

E depois, um novo concurso, um novo emprego. Chefe de setor no INPS (hoje INSS). Como eu gostava de ir lá com uma desculpa qualquer só para ser paparicado por toda aquela turma, teus amigos que certamente sentirão muitas saudades tuas.

Quanto orgulho do Edivaldo autodidata, que aprendeu a falar francês, que tocava violão, que virou tradutor de inglês para engenheiros que foram montar máquinas na Companhia Agrofabril Mercantil (depois viraria Fábrica da pedra).

Quanto orgulho do Edivaldo que nunca cansou de aprender, que fazia cursos por correspondência, que aprendeu contabilidade, técnico de refrigeração, técnico de eletrônica, estudioso da bíblia, que construiu a própria casa (literalmente), trabalhando em meio a pedreiros e carregando pedras… um homem que aprendeu a tocar saxfone apenas para poder louvar melhor ao Senhor.

E que sempre trabalhava e trabalhava e trabalhava.

Meu pai, meu primeiro chefe.  Juntou as economias e abriu a Eletrônica Real, a primeira da região. Trabalhei lá, carteira assinada, ainda adolescente. Era assim que ele era. Tudo certo, na lei, até dentro de casa. E mais do que isso, um grande coração e sempre uma mão estendida,.pronta para ajudar.

E lá se vão quase 40 anos.

Meu pai, teimoso, que resistiu até não poder mais para fechar de vez as portas do antigo comércio.

Meu pai, meu professor de inglês no velho Ginásio Vicente Lacerda de Menezes.

Meu pai, meu professor na vida.

Alguns puxões de orelha e muitos conselhos. E dos bons. Não segui todos, é verdade. Mas sei que não te decepcionei. Ainda assim te peço que perdoe minhas faltas.

Desde que sai de tua casa, meu pai (e lá se vão uns bons 37 anos) você continuou a ser o que era. Um homem dedicado à família, um homem de fé, mas principalmente um homem que amava trabalhar todos os dias. Todos os dias!

Hoje meu pai, tua luta terminou.

Descanse! Vá em paz!

 

PS.: saiba que te amo meu pai e que jamais te esquecerei.

COMENTÁRIOS
20

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Marcos Antônio Dos Santos

    Edvaldo que mensagem londa, que coragem que fé, Deus lhe abençoe e aos seus feliz de um filho e um pai que se admiram assim que se amam. Bonito muito bom ver pessoas se amarem e se dar ao respeito c tanto valor.

  2. Cid Carlos

    Edvaldo, sempre leio e gosto dos artigos que você escreve, os quais, diga se de passagem, são ótimos! Não o conheço pessoalmente e aproveito esse espaço, para enviar meus pêsames a você e a toda a sua família! Força amigo!

  3. Geovan Benjoino

    Belo reconhecimento ao seu pai. Gostei muito do texto. Que a espiritualudade o recepcione com amor e, certamente sim. O bom filho sempre destaca as qualidades de seu pai, assim como você expresou em seu belo texto.

  4. Teo Silva

    Meus sentimentos. A saudade machuca muito, principalmente quando leva uma pessoa amada, seu pai, mas, vc se enche de orgulho e isso é um consolo muito grande. Temos que conviver com as perdas, fortaleza pra vc e sua familia, e creia q ele esta na Glória do Pai Eterno.

  5. Rubião Gomes Torres

    Edvaldo:
    Há muito tempo não lia palavras tão sinceras. Escritas com o coração no teclado e a tela encharcada de lágrimas.
    Com um legado desse, Nossa Senhora dos Prazeres segurou a mão dele na hora da partida.
    Meus sentimentos.
    Rubião.

  6. Há Lagoas

    Que Deus console você e de toda família em um momento tão difícil da vida. Agora – mas do que nunca – é fazer valer os princípios e legados que seu pai ao longo da vida te ensinou.

  7. Ronaldo Farias de Oliveira

    Prezado Edivaldo Júnior, meu nome é Ronaldo e não nos conhecemos pessoalmente, embora diariamente leio sua coluna na GazetaWeb religiosamente. Fiquei muito emocionado com sua homenagem a seu pai, também já perdi o meu há 19 anos e me reconheci nas suas palavras sinceras, amorosas e orgulhosas, e posso te garantir que realmente as nossas lembranças do ser tão importante em nossas vidas nunca se perdem.
    Hoje, passado o tempo a qual me referi acima, eu só lamento não ter sabido dar o devido valor as palavras e algumas vezes até mesmo a companhia dele, mas isso faz parte da vida, pois nós somos seres imperfeitos. Mesmo assim fico feliz de ver que ainda existem filhos que são capazes de externar seus sentimentos e gratidão por aqueles que foram os pilares da nossa formação.
    Meus sinceros sentimentos e que Deus o abençoe neste momento.

  8. Fabíola Marques

    Texto lindo e verdadeiro! Meus sentimentos, amigo Valdinho, nome carinhoso que aprendi desde criança.
    Guardo na memória a pessoa do nosso Compadre Edvaldo,era assim que eu também o chamava, coisa dos nossos pais!
    Abraços em toda família
    Fabíola Marques

  9. Professor Oliveira

    Meus sentimentos, Amigo irmão. Também perdi meu pai a 2 anos atrás e coincidência, meu querido pai foi um dos fundadores do Banco do Estado (BEA) nosso querido Produban Jacintho de Lima, trabalhou 27 anos foi continuo do Derhu (Departamento de RecursosHumanos), que seu pai descanse em paz. Abração forte.

  10. Dinaldo Sales de Alencar

    O conheci, e por vezes fui seu cliente. Nada foge ao texto escrito, porém com um pouco de modéstia para uma pessoa como seu Edvaldo, que sempre tinha uma solução para todos que o procuravam. Descanse em paz.

  11. Atla

    Meus pêsames Edivaldo, muita força para você e sua família nesse momento. Você tornou-se um jornalista respeitado e reconhecido, e seu pai de onde estiver terá muito orgulho de você. Fique com Deus.

  12. Ana Paula Teixeira Lins

    Belo texto, Edivaldo! Meus sentimentos pela sua perda! Que seu pai possa estar na presença do Senhor Jesus e que descanse vendo as belezas do Paraíso e ouvindo os louvores dos anjos. Na memória e no coração de todos vocês, ele estará sempre presente.

Comments are closed.