Renan é um dos poucos sobreviventes ao “fim de um ciclo”
   9 de outubro de 2018   │     14:57  │  1

O senador Renan Calheiros (MDB) conseguiu o que para analistas da política nacional era improvável. Vai para o quarto mandato, reeleito pela terceira vez, enfrentando uma onda contra a “velha política”.

Foi essa mesma onda que levou à derrota senadores que passaram os últimos anos com a “cara” na mídia. A lista inclui Romero Jucá, Eunício Oliveira, Garibaldi Alves, Roberto Requião, Edison Lobão, Valdir Raupp, Magno Malta, Cristovam Buarque e Waldemir Moka em outros estados e Benedito de Lira em Alagoas, que se destacaram durante a atual legislatura mas não sobreviveram ao novo teste das urnas.

Reeleito governador aos 39 anos, Renan Filho (MDB) traduziu ainda no domingo, 7, esse novo momento em vídeo de agradecimento nas redes sociais.

“Muitos políticos tradicionais se aposentaram hoje no Brasil e em Alagoas. É a nova política chegando e pedindo passagem”, disse o governador, emendando: “Para a felicidade da maioria dos alagoanos vamos seguir contando com a experiência e a capacidade do senador Renan , meu pai, que de cabeça erguida está pronto para representar nosso estado lá em Brasília e ajudar na pacificação e na retomada de crescimento do país”.

A dobradinha com o filho governador, pela primeira vez em Alagoas e no Brasil, que no início parecia um problema, terminou ajudando na reeleição de Renan Calheiros.

Agora é esperar para ver como o senador vai se posicionar em Brasília, num Congresso Nacional que terá muitas caras novas – literalmente – e num governo, seja qual for o presidente eleito, de divisão nacional.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alagoana contra corrupção

    Verdade, ele teve sorte mais passou bem perto de perder, isso não aconteceu por causa de Renan Filho para governador. Na próxima será Renan Filho para senador.

Comments are closed.