Asplana: “vitória de Renan e Renan Filho fortalece setor canavieiro de Alagoas”
   10 de outubro de 2018   │     16:32  │  1

O presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana), entidade que representa mais de 7 mil fornecedores de cana-de-açúcar do estado, a maioria pequenos produtores, considerou positivo para o setor canavieiro alagoano o resultado da eleição realizada no último domingo, 7.

“Quero parabenizar em nome da nossa classe o governador Renan Filho (MDB) e o senador Renan Calheiros (MDB). Sei que eles fizeram muito por outras áreas, mas precisamos reconhecer o papel que os dois têm desempenhado em defesa da nossa atividade, especialmente do pequeno produtor”, afirma Edgar Filho, presidente da Asplana.

Entre as ações do governo do estado, Edgar Filho destaca a criação, por sugestão da diretoria da Asplana, da Câmara Setorial da Cana-de-açúcar, da reabertura da Usina Uruba, a distribuição de seis tratores pelo Estado para atender os pequenos fornecedores de cana e a redução da carga tributária para o açúcar e o etanol. “Nenhum outro governador fez isso. Precisamos reconhecer o esforço es esperamos que Renan Filho continue apoiando nosso setor no novo governo”, enfatiza.

O presidente da Asplana também destacou o papel do senador Renan Calheiros em defesa do fornecedor de cana de cana em Brasília. “Ele sempre recebeu todos os produtores, não só de Alagoas, mas de todo o Nordeste e teve papel fundamental em questões como a renegociação das dívidas rurais e na liberação das subvenções para o fornecedor de cana, entre várias outras iniciativas. Tenho certeza que continuaremos contando com ele lá em Brasília”, afirma.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. NUNES

    Será mesmo? Eu não concordo. Bem, pelo menos vamos ter mais quatro anos de boas intenções, que não suficientes. Pergunto: Cadê o financiamento internacional que seria a redenção do setor? Quando foi que saiu a última subvenção? A reativação da Usina Guaxuma que o governo prometeu intermediar, a quantas anda? O que de positivo a Câmara Setorial produziu, além de lamúrias? Cadê a redução do ICMS do etanol, para torná-lo competitivo? Cadê a venda direta do etanol? Frise-se que os grandes beneficiários de redução de dívidas foram os municípios do semi-árido, enquanto para a zona da mata e litoral é como não tivesse havido a impiedosa seca 2016/2017 em igual intensidade. Quanto aos 06 tratores, sou pequeno produtor e na minha região garanto que nem eu e nem meus vizinhos não vimos sequer o rastro deles. Qual foi o critério adotado para que algum produtor utilizasse um trator? Se eu conheço bem o meu estado, certamente as máquinas estavam na mão de panelinhas e/ou manipulados por cabos eleitorais. Enfim, tenho ouvido muito conversa e não tenho visto realizações. De boas intenções, o inferno está cheio.

Comments are closed.