“Entre ganhar a eleição e perder a dignidade, fico com a dignidade”
   12 de outubro de 2018   │     22:47  │  2

Com 60 anos de idade, 30 de política, Givaldo Carimbão foi uma das grandes surpresas nas eleições deste ano em Alagoas. Pode-se discordar dele. Mas é inegável que é um dos mais atuantes deputados da história de Alagoas, com presença marcante no plenário e capacidade de carrear recursos para o estado como poucos.

Apesar da ficha limpa e dos serviços prestados, Givaldo de Sá Gouveia não teve os votos necessários para um novo mandato na Câmara Federal.

Na contagem final ele ficou com quase 55 mil votos e ficou apenas na segunda suplência de uma chapa – o tal chapão – que elegeu cinco federais.

Bem colocado nas pesquisas durante toda a eleição, Carimbão sempre figurou entre os prováveis eleitos. Se esperava que tivesse algo entre 70 mil e 80 mil votos.

O resultado não o desanimou. Nessa quinta-feira ele embarcou para a cidade de Aparecida (SP) para pagar uma promessa a Nossa Senhora. Foi agradecer.

“Deus sabe o que quer de mim. Quem sabe não foi um livramento. Vou esperar pela próxima missão”, aponta.

Carimbão ainda tem um mandato para terminar (vai até o final de janeiro de 2019), mas não pensa em assumir vaga na próxima legislatura, apesar da segunda suplência.

O objetivo agora é se dedicar mais à família, aos negócios e aos projetos que realizada principalmente na área social e religiosa.

Carimbão não tem ideia se será ou não chamado para alguma missão pelo governador Renan Filho. Vai, como todo político que não conseguiu o resultado esperado nas urnas, esperar a poeira baixar e se colocar à disposição do seu grupo. “Ainda não conversei com o governador sobre meu futuro. Vou esperar que ele converse comigo no momento apropriado”, aponta.

O que faltou

Quem acompanha a política alagoana sabe que Carimbão não é do tipo que “compra” votos. Pelas contas de alguns analistas, algumas campanhas para deputado federal em Alagoas custaram cerca de R$ 10 milhões.

Carimbão diz que mesmo que se tivesse esse dinheiro não “compraria” a consciência de ninguém. “Fiz a campanha com apenas um cabo eleitoral. Quero dormir em paz, sem que a PF venha bater na minha porta”, diz. E arremata: “entre ganhar a eleição e perder a dignidade, fico com a dignidade”.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Interiorano

    Nunca votei em Givaldo Carimbão! Não que tivesse algo negativo a dizer dele, porém, por opção, votar em outros ou outras! Nunca tive e nem tenho nada contra ele, pelo contrário, sempre percebi tratar se de um político íntegro! E como pessoa, sempre o vi como uma pessoa solidária, humana e que prestava serviços sociais . A frase final dele é digna de um homem digno : “entre ganhar a eleição e perder a dignidade, fico com a dignidade”. Parabéns ao Givaldo Carimbão e sucesso na próxima eleição!

  2. Ronaldo

    ACABOU O DINHEIRO DO PETROLHÃO! NINGUEM QUER COLOCAR DO SEU, A MAMATA ACABOU, AGORA SEM FORO É SÓ ESPERAR A PF e SÉRGIO MORO. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Comments are closed.