PSL de Alagoas se fortalece com a equipe de transição de Bolsonaro
   10 de novembro de 2018   │     19:03  │  0

O presidente do PSL em Alagoas foi o primeiro representante do Estado a se reunir oficialmente com a equipe de transição de Jair Bolsonaro. Flávio Moreno reforçou a necessidade de implementação de projetos que atendam o Nordeste, reforcem a segurança pública e o combate à corrupção.

Existe sim possibilidade de que as propostas, no todo ou em parte, (veja a seguir) sejam executadas.

A reunião, no entanto, tem um simbolismo mais amplo. Ao convocar Moreno para o encontro, o governo Bolsonaro mostra que o PSL de Alagoas terá força no novo governo central.

Se o futuro presidente fizer uma boa gestão, ganhará musculatura na política alagoana. Dono de 142 mil votos na disputa ao Senado, Moreno já avisou que pretende disputar a prefeitura de Maceió. E já traça planos para a disputa de candidatos dos PSL em pelo menos 50 prefeituras do interior.

Com muita gente nova na política, o crescimento do PSL em Alagoas vai depender muito do que fizer o PSL de Bolsonaro no Palácio do Planalto. Mas, essa é outra história.

Veja o que o PSL de Alagoas propôs para o Nordeste

Convidado pela equipe de transição, o Policial Federal Flávio Moreno, Presidente do PSL em Alagoas foi o primeiro representante de Alagoas a ser recebido e reforçou a necessidade de implementação de projetos que atendam o Nordeste, reforcem a segurança pública e o combate à corrupção.

Presentes na reunião, os integrantes da equipe de transição, Gustavo Bebiano e Deputado Federal eleito Julian Lemos, além de Flávio Moreno e Gilson Neto.

Dentre as ações propostas que são muito importantes para o desenvolvimento da Região Nordeste, algumas estão descritas abaixo:

1. Zerar a tributação de máquinas e implementos agrícolas para os pequenos produtores;

2. Apoiar o pagamento dos 60% dos Precatórios do Fundef para os Professores;

3. Retomar todas as obras de infraestrutura que estão paralisadas, gerando emprego e renda para quem mais precisa;

4. Dobrar os repasses do FPM para os municípios, acabando de vez com a grave e duradoura crise que enfrentam;

5. Implantar o mesmo sistema de irrigação de Israel (dessalinização da água do Mar). O Nordeste será um grande produtor agropecuário;

6. Concluir todas as creches, escolas, ginásios de esporte e unidades de saúde que estão inacabados;

7. Concluir todos os conjuntos do Minha Casa Minha Vida que estão abandonados, entregando moradia para quem mais precisa;

8. Implantar uma área de Livre Comércio do Nordeste. Essa será uma região rica e desenvolvida;

9. Oferecer financiamento público a juros baixos para aquisição de kits de irrigação;

10. Zerar a tributação das placas de captação de energia solar para o comércio, indústria e para o Poder Público da região;

11. Aumentar em 20% os repasses federais para a Educação e Saúde nas cidades com até 100 mil habitantes;

12. Contratar os médicos brasileiros formados no exterior para o Programa Mais Médicos. Se os cubanos podem, nós podemos muito mais;

13. Incluir nos PSF’s profissionais de Educação Física e de Fisioterapia. A Saúde da Família será prioridade;

14. Oferecer linhas de crédito a juros baixos para os micro, pequenos e médios empreendedores nordestinos;

15. Reduzir os impostos do combustível de aviação, barateando o preço das passagens para que o Nordeste seja um grande Polo Turístico mundial;

16. Zerar os impostos do carro popular nacional e do primeiro imóvel para os agentes da segurança pública e para os professores;

17. Transferir a sede da presidência da República para o Nordeste duas vezes por ano. Será menos Brasília e mais Brasil.