Cícero Almeida só deixa a Câmara dos Deputados no “último pau de arara”
   2 de dezembro de 2018   │     19:03  │  0

O julgamento foi realizado pelo pleno do TSE no último dia 13 de novembro. E já vão três semanas em que Cícero Almeida (PHS-AL) continua atuando normalmente como deputado federal, como se nada tivesse acontecido.

Na letra da lei, a posse do suplente (Val Amélio, PRTB-AL) deveria ser imediata. Deveria. Enquanto alguns penduricalhos jurídicos não são resolvidos, Almeida segue como deputado federal. A continuar assim, pode seguir ocupando a cadeira até o início do recesso parlamentar, daqui pouo mais de 15 dias. Em tese, se assumir, o suplente só irá receber os salários, porque na volta do recesso, em fevereiro, já tomam posse os novos deputados, eleito.

“Eu continuo com mandato e só sairei da Câmara Federal quando forem julgados todos os recursos que a minha defesa apresentou, e se os julgamentos forem contra mim”, disse Almeida a um blog local.

De olho num recurso ali e outro acolá, Almeida tá igual ao sertanejo eternizado por Gonzagão e Fagner:

“Enquanto a minha vaquinha / Tiver o couro e o osso / E puder com o chocoalho / Pendurado no pescoço / Vou ficando por aqui / Que Deus do céu me ajude / Quem sai da terra natal /Em outro canto não pára /Só deixo o meu Cariri /No último pau-de-arara / Só deixo o meu Cariri /No último pau-de-arara”