Deputado eleito corta verba de gabinete e anuncia ‘oposição independente’
   6 de dezembro de 2018   │     18:25  │  0

Antes mesmo de assumir o primeiro mandato de deputado estadual, David Maia tem assumido posições que prometem ganhar repercussão.

Eleito com 23,7 mil votos pelo DEM, em 7 de outubro, o futuro deputado tem buscado o debate desde já. Na última semana participou de audiência pública na Assembleia Legislativa de Alagoas sobre licenciamento ambiental e aproveitou para “cutucar” o Conselho Estadual de Proteção do Meio Ambiente. “O Cepram deveria respeitar mais a autonomia dos conselhos municipais de meio ambiente”, aponta.

Maia fará o que ele chama de oposição consciente: “Não faço, nem farei parte da bancada do governador Renan Filho. Mas não farei oposição radical. Se concordar vou apoiar, se discordar critico. Serei independente em relação ao governo, mas terei um mandato participativo, ouvindo tanto quanto possível o cidadão antes das decisões mais importantes”.

Uma dessas decisões já foi tomada. Davi fará um mandado mais “barato”, mantendo compromisso de campanha: “vou cortar em 30% a verba de gabinete (hoje em cerca de R$ 40 mil mensais). Acho que dá para trabalhar economizando esse dinheiro para o contribuinte”, pondera.

Único deputado estadual eleito pelo DEM em Alagoas, Davi também promete abrir o gabinete para os eleitores: “vamos atuar com aplicativos que permitirão ao cidadão acompanhar toda nossa vida parlamentar”, aponta.

O futuro deputado espera ocupar um espaço que hoje é ocupado pelo senador eleito Rodrigo Cunha (PSDB). “Acho que o Rodrigo contribuiu muito com o governo de Renan Filho ao apontar falhas e ao manter programas como o Monitora Alagoas, que faz o acompanhamento das ações do governo e do cumprimento de promessas de campanha. Se puder, manterei esse mesmo programa. Acho que é possível contribuir fiscalizando e fazendo um monitoramento permanente das ações do Executivo”, afirma.

Apesar da posição de Davi, o governo não deve ter maiores dificuldades na próxima legislatura. Dos 27 deputados estaduais eleitos, só se escalaram para o time da “oposição” por enquanto, Davi Maia e Bruno Toledo (PROS). O Cabo Bebeto (PSL) também deve ir nessa linha. Depois conto mais