Renan é favorito para presidir o Senado, apontam especialistas
   10 de janeiro de 2019   │     12:30  │  0

A decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, de manter secreta a votação para a presidência do Senado deve ampliar o favoritismo do senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Embora não tenha declarado que é candidato, o senador alagoano é apontado como favorito por importantes analistas. Nessa quinta-feira, 10, o professor Marco Antônio Teixeira, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública da FGV-SP, avaliou em reportagem do Estadão que o voto secreto, com os senadores longe de pressões externas, especialmente do governo, deve beneficiar Renan Calheiros.

Segundo Teixeira, o fato de o voto ser secreto evita possíveis retaliações por parte do governo contra parlamentares próximos que não apoiem o candidato mais alinhado com o Planalto. “O voto secreto deixa o parlamentar mais à vontade. Ele fica livre de expor sua posição e de pressão. Quem se beneficia desse processo é o Renan Calheiros”, afirma. O senador alagoano tentará comandar a Casa pelo quinto mandato a partir de fevereiro.

O jornalista Helio Gurovitz, colunista do G1 idz que “Tudo parece ser questão do que o governo oferecerá em troca na negociação. Noutras palavras, do “toma lá, dá cá”. Numa votação secreta, estima-se que Renan teria até 51 votos entre os senadores. Depois de abraçar Rodrigo Maia, melhor o governo já ir se acostumando com a realidade do Congresso e entender que também precisará de Renan”.

Saiba mais

Veja aqui o texto do Estadão: Eleição secreta no Senado favorece Renan Calheiros, diz Marco Antônio Teixeira

Veja aqui o texto de Helio Gurovitz: Bolsonaro precisa do Congresso