PRTB terá uma Secretaria para chamar de sua no governo de RF
   28 de fevereiro de 2019   │     23:41  │  0

A reforma administrativa ou “mudanças pontuais” na equipe do governador Renan Filho deve ser retomada somente depois do carnaval – incluindo a esperada posse do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) na Agricultura.

As articulações políticas no Palácio dos Palmares continuam, no momento, centradas na “esfera federal” ou seja, parlamentares ou ex-parlamentares que disputaram cargos para o Senado ou Câmara dos Deputados em 2018, eleitos ou não.

Nesse embalo já se resolveu a “vida” do ex-ministro Maurício Quintella e do deputado federal Sérgio Toledo – ambos do PR.

O PT do deputado federal Paulão deve continuar onde está: Secretaria da Mulher e Cidadania.

O PTB de Nivaldo e Antônio Albuquerque também pode continuar onde está (Trabalho), mas nada impede um novo alinhamento.

O PSD de Marx Beltrão, no momento sem nenhuma indicação no primeiro escalão, deve indicar alguma Pasta. Ao menos duas secretarias estariam “disponíveis”: Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e Assistência Social (Seades).

O MDB do deputado Isnaldo Bulhões e do senador Renan Calheiros não deve indicar nada. E nem precisa. Na teoria, o partido tem “o governo inteiro”, como gosta de lembrar Isnaldo sempre que questionado sobre o tema.

O Avante de Givaldo Carimbão caminha para manter a Seprev.

O PRTB, mesmo não tendo alcançado o melhor dos resultados na disputa para Câmara dos Deputados, conseguiu emplacar uma bancada de quatro parlamentares na Assembleia Legislativa que tem demonstrado lealdade ao governador.

E tudo indica que o partido terá mesmo uma Secretaria para chamar de sua. A dúvida é saber qual ou o que sobrará após os entendimentos com a bancada federal?

Semarh, Seades ou alguma outra Pasta da cota pessoal do governador?

Dependendo do “tamanho”, um dos quatro deputados do partido (Flávia Cavalcante, Fátima Canuto, Jairzinho Lira, Breno Albuquerque) pode se licenciar ou não da Assembleia Legislativa para assumir o cargo, abrindo vaga para um suplente.

Não será surpresa, no entanto, uma indicação “técnica”.

O presidente do partido em Alagoas, Adeilson Bezerra, poderia até ser esse nome. Poderia. Mas ele já tem dado sinais que pretende “mergulhar” nos próximos meses para se dedicar a alguns projetos pessoais. Mas quem sabe se com um bom desafio ele não muda de ideia?

Seja qual for o desfecho, a acomodação do PRTB deve encerrar a etapa de “mudanças pontuais” no primeiro escalão e abrir a temporada do segundo escalão. Uma fase em que os deputados estaduais deverão definir seus novos espaços no governo. Mas essa é outra história.