Produtores pedem ajuda de deputados para conter crise na bacia leiteira
   9 de maio de 2019   │     19:49  │  2

O governo de Alagoas ainda não deu resposta às principais demandas do setor leiteiro, apresentadas em janeiro deste ano, pela Federação da Agricultura do Estado.

Desde o último trimestre de 2018 que os produtores da bacia leiteira alagoana enfrentam uma crise de mercado, agravada agora por uma decisão (ainda não muito clara) de uma sobretaxa de 6% no imposto que seria pago pela Lactalis (indústria instalada em Bom Conselho, PE) na compra do leite oriundo de Alagoas.

O temor dos produtores é que a medida afeta ainda mais os preços pagos pela matéria-prima em Alagoas, abaixo da média nacional.

Além de manter demandas junto ao governo do Estado, através da Federação da Agricultura (veja aqui reportagem da Gazetaweb: Venda de leite de Alagoas para Pernambuco está ameaçada, diz Faeal ) os produtores também estão recorrendo aos deputados estaduais. A Assembleia Legislativa fez nova reunião com produtores nesta quinta-feira, 09. Os parlamentares prometem cobrar medidas efetivas do governo contra o “fechamento da barreira” de Pernambuco.

“Vamos buscar, junto ao Governo do Estado, uma medida paliativa para que possamos resolver momentaneamente essa divergência entre os produtores alagoanos, a indústria pernambucana e o Estado de Pernambuco”, adianta o deputado estadual Gilvan Barros (PSD).

Produtores de leite participam de reunião com deputados na Assembleia Legislativa de Alagoas

Versão oficial

Veja texto da assessoria de comunicação da ALE-AL sobre a reunião:

Produtores da Bacia Leiteira reforçam pedido de apoio ao Parlamento

Produtores de leite de Alagoas voltaram a se reunir com deputados na tarde desta quinta-feira, 9. Eles buscam apoio do Parlamento para que, junto ao Executivo estadual, possam solucionar alguns problemas que vem sendo criado pelo governo de Pernambuco, que está cobrando uma taxa extra de 6% na alíquota do ICMS para os fabricantes que compram leite de outros estados. A preocupação é que, com a sobretaxa, a grave crise que já atinge o setor do leiteiro seja aprofundada.

O deputado Gilvan Barros, que é membro da comissão de Agricultura da Casa, informou que os deputados irão, na próxima semana, se reunir com o secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, técnicos da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas e com os produtores da Bacia Leiteria de Alagoas.

“Esse fechamento da barreira de Pernambuco com Alagoas, em relação ao leite, é um verdadeiro boicote. Além desta reunião, vamos buscar, junto ao Governo do Estado, uma medida paliativa para que possamos resolver momentaneamente essa divergência entre os produtores alagoanos, a indústria pernambucana e o Estado de Pernambuco. Vamos ainda lutar para que uma empresa possa se instalar em Alagoas e absorver a produção de leite de nosso Estado”, disse.

O representante dos produtores de leite, Rogério Medeiros, destacou a importância da Assembleia na construção de uma solução para o problema. “Infelizmente, nossa bacia leiteira tem ainda uma dependência da indústria externa, aqui não se tem empresas suficientes para absorver a nossa produção leiteira. Hoje, com essa alíquota, não estamos conseguindo passar nossa produção para Pernambuco e isso inviabiliza, tanto a cadeia produtiva em Alagoas, como a região sertaneja, que é totalmente dependente do leite. A ideia é vencer este entrave e criar um movimento positivo para que, tanto a cadeia produtora, como a nossa agroindústria, saiam fortalecidos”, afirmou.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Wellington Lucio da Silva

    Boa noite.
    Venho aqui pedir encarecidamente que nossos governantes abracem essa causa.
    É muito preocupante ver muitos pais de família em aflito por ter que abandonar sua atividade, devido uma falta de receptora em nossa região.
    Vejo PE e SE com várias empresas em funcionamento.
    Já nós, no momento atual estamos passando por um caos onde as empresas vizinhas já começam a abandonar regiões e selecionar seus produtores.
    No entanto, como Girauense fico muito feliz em ver um representante da assembleia, vestindo a camisa de nós produtores.
    E espero que isso seja resolvido o mais rápido possível, pois a cadeia produtiva tem reduzido bastante e tende se a aumentar mais ainda, caso não olhem por nois!!!!!.

  2. Jorge

    Sou produtor, tenho que da meus pulos e procurar o mercado para comprar meus produtos. Paciência, mais de 10 anos o programa ativo e se o governo não comprar o programa acaba. Polpe me, mande essas cooperativas que trabalham no programa procurar mercado para escoar o leite. Bom demais, produzir e o governo comprar tudo. Só tem artista.

Comments are closed.