Processo já está na PGE: “PSS da Saúde está garantido”, diz secretário
   17 de maio de 2019   │     17:19  │  6

A Secretaria de Saúde Estado (Sesau) vai publicar nos próximo dias o edital do Processo Seletivo Simplificado para contratação do pessoal que vai trabalhar no Hospital da Mulher. A nova unidade está prevista para começar a funcionar em agosto deste ano.

O PSS estava previsto para ser publicado até o final de abril, mas por necessidade de “ajustes” ficou para maio.

Agora, o processo, avisa o secretário de Saúde, Alexandre Ayres, está tramitando na fase final. “O PSS está garantido. Estamos finalizando o edital e dependendo da aprovação da PGE (Procuradoria Geral do Estado)”, adianta.

Serão contratados profissionais de várias especialidades. Além disso, a Sesau, que fará a administração direta do Hospital da Mulher, deve aproveitar concursados da Uncisal, que deverão ser nomeados para atuar na nova unidade, além de pessoal da própria Secretaria.

“O hospital vai funcionar em agosto deste ano. Como não haverá tempo de realizar o concurso, faremos inicialmente um processo seletivo simplificado com toda a transparência para contratar o pessoal que vai trabalhar inicialmente na unidade. Em seguida, as vagas serão assumidas pelo pessoal que fizer o concurso”, adianta Ayres.

Até o final deste ano, a Secretaria Saúde deve realizar o primeiro concurso público para profissionais da área de saúde, depois de 16 anos. A expectativa é que todo o processo seja realizado ainda em 2019, com provável contratação dos aprovados já a partir de janeiro de 2020.

Para colocar o Hospital da Mulher em funcionamento, a estimativa é que será preciso de cerca de 650 pessoas. “Como vamos usar pessoal da Uncisal e da própria Sesau, ainda estamos definindo quantos profissionais serão contratados no PSS”, explica Ayres.

A gestão do Hospital da Mulher será direta da Sesau, com a “expertise” da Uncisal, avisa o secretário: “estamos aproveitando a expertise técnica da Santa Mônica e tornar o Hospital da Mulher numa referência. Faremos uma gestão compartilhada com a Uncisal, aproveitando toda a experiência do pessoal da Uncisal”, adianta Ayres.

De acordo com o secretário, o Hospital da Mulher está praticamente pronto – com 98% da obra finalizada. “Agora o esforço é para colocar a unidade em operação. Será o primeiro hospital público construído do zero pelo Estado em 50 anos”, pondera.

Quanto ao concurso, avisa Ayres, “os profissionais da área de saúde que quiserem trabalhar no Estado já podem começar a estudar”.

COMENTÁRIOS
6

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. carlos ferro

    Caro Edivaldo!
    O salário dos servidores da saúde é vergonhoso.O governador usa a saúde como cabide de empregos,onde está o ministério público?Os contratados por apadriamento ganham 3 vezes mais que os concursados.Há anos os servidores aguardam um plano de cargos para corrigir os vergonhosos salários.

  2. João

    Se fosse algo sério, seria um CONCURSO PÚBLICO, estatutário.
    A SESAU tem quase 1.000 PRECARIZADOS, sem vínculo, contratados através de Q.I QUEM INDIQUE…E a justiça não enxerga isso…Maioria parentes e indicações políticas, que chegam ganhando R$ 2.500,00, sem formação alguma, somente cabide de emprego, enquanto os servidores CONCURSADOS ganham R$ 900,00 é precisam de um complemento constitucional, pois não podem receber menos que o mínimo…RENAN FILHO sabe disto e nada faz, pois lá estão muitos apadrinhados dele.

  3. Servidora

    Quem é da Sesau porém lotada em outro hospital, pode pedir transferência pra o Hospital da Mulher?

  4. Edilene Amorim Silva

    Não sei o porque dele não nomear a reserva técnica da uncisal que estar na luta desde 2014 implorando pela nomeação, é frustrante essa situação e inaceitável.

Comments are closed.