Passagem aérea mais barata? Espanhóis vão trazer empresas ‘low cost’ para AL
   12 de julho de 2019   │     0:39  │  0

O preço das passagens aéreas é considerado um fator limitante para destinos turísticos em todo o Brasil. Alagoas não foge à regra. Tanto que o governo tem apostado, através das Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo e da Fazenda, na redução do ICMS do querosene de aviação para atrair novos voos para o Estado.

No embalo, o governo vai assinar na próxima semana incentivos para a Azul. O mesmo que já foi dado para a Gol e Latam.  Com a redução do ICMS, a alíquota de 8% é atrelada ao compromisso de abertura de novos voos para o destino Maceió.

Hoje o alagoano e o turista que visita o Estado dependem basicamente destas três companhias para chegar ou sair do Estado por via aérea.

Essa dependência deve ser reduzida nós próximos meses. Os espanhóis da Aena, operadora que vai assumir o controle do aeroporto de Maceió a partir de janeiro de 2020, prometem novos investimentos no equipamento. E mais do que isso, acenam com o interesse de trazer para o Estado empresas aéreas de baixo custo ou ‘low cost’, muito comuns na Europa e Estados Unidos.

“Era tudo que a gente queria ouvir”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, após reunião com os diretores da Aena, nessa quarta-feira.

“A Aena é uma das maiores operadoras de aeroporto do mundo e é especializada em turismo. Acredito que Alagoas ganhará muito com essa expertise na gestão do nosso aeroporto”, emenda Rafael Brito.

O secretário diz que as empresas ‘low cost’ conseguem realizar voos na Europa por até 100 euros.

“A chegada empresas com esse perfil, se confirmado, ajudará a fortalecer muito o turismo. A Aena pretende baixar as tarifas para viabilizar a chegada dessas companhias. O objetivo é aumentar em 50% o fluxo de passageiros nos próximos anos no aeroporto de Maceió. Isso significa que poderemos receber um milhão a mais de turistas anualmente, com um impacto muito positivo em todo o setor”, aponta.

Aproximação

O governador Renan Filho recebeu o presidente da Aena, Maurici Lucena, para uma reunião de alinhamento sobre a nova gestão do Aeroporto Zumbi dos Palmares, nessa quarta-feira. Os investimentos da empresa no equipamento devem ser de aproximadamente R$60 Milhões até 2022, voltados para estruturação e administração do equipamento.

Estiveram presentes, também, o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, o secretário de Infraestrutura, Maurício Quintella, e o secretário da Fazenda, George Santoro.

O espanhóis também estiveram com prefeito de Maceió, Rui Palmeira. A visita ao Estado foi para aproximação e alinhamento de ações com as autoridades locais.

Rui Palmeira em reunião com diretores da Aena

Rafael Brito participa de reunião com diretores da Aena e o governador Renan Filho

Versão oficial

Veja texto da assessoria da prefeitura de Maceió sobre a reunião com diretores da Aena:

Prefeito recebe representantes de empresa espanhola

O prefeito Rui Palmeira, junto com os secretários de Turismo, Esporte e Lazer, Jair Galvão, e de Economia, Fellipe Mamede, recebeu representantes da empresa espanhola Aena, vencedora da licitação dos aeroportos do bloco Nordeste, e o cônsul da Espanha em Salvador, Gonzalo Fournier Conde. Em pauta, a atuação da empresa no gerenciamento do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares.

Segundo o secretário municipal de Turismo, o encontro foi um marco para o turismo de Maceió. “Esse contato com a Aena foi extremamente estratégico porque marca o início de uma parceria que, com certeza, fará a diferença na capação de novos voos. Além de dinamizar a malha aérea, esperamos trazer da Espanha outros investidores internacionais, criando mais oportunidades para a geração de renda, emprego e desenvolvimento para a nossa capital”, disse o gestor.

Além do prefeito, dos secretários municipais e do cônsul da Espanha em Salvador, participaram do encontro o presidente da empresa, Maurici Lucena Betriu, o diretor da Aena Internacional Filiais, Rodrigo Marabini, o diretor do escritório da Presidência, Regulação e Políticas Públicas, Angel Luis Sanz Sanz, a diretora de Comunicação, Maria Gomes Rodriguez, o CEO Aeroportos Brasil, Fernando Santiago Yus Saenz de Cenzano e o diretor geral de Aeroportos, Javier Marin San Andrés.

Sobre a Aena

Em março, a empresa espanhola Aena venceu a licitação do principal bloco de aeroportos realizado pelo governo, na B3. Com oferta de outorga de R$ 1,9 bilhões, o consórcio vai administrar os aeroportos do bloco Nordeste que compreende os terminais de Recife, Maceió, João Pessoa, Aracaju, Juazeiro do Norte e Campina Grande.

A previsão é que a empresa vencedora faça um investimento de R$ 2,153 bilhões nos seis terminais, sendo R$ 788 milhões nos cinco primeiros anos do contrato.