Prefeitura de Maceió? “Sou um homem de aceitar desafios”, diz Gaspar
   24 de julho de 2019   │     23:40  │  5

Em entrevista numa rádio web, o procurador geral de Justiça do Estado disse que o momento não é de armar palanques. 

Apontado como eventual candidato a prefeito de Maceió Alfredo Gaspar de Mendonça avisa que está focado em sua atuação no Ministério Público Estadual e diz que o momento não é de pensar em eleição. 

“Antecipar as eleições mostra que os políticos não estão fazendo o trabalho que deveria estar sendo feito”, aponta.

Ante a persistência da pergunta, Gaspar diz que é de fugir de desafios.

“Não é algo que parei para pensar, nem é algo que tenha tirado meu sono. Estou com uma missão e ainda no primeiro ano do meu segundo mandato como Procurador-Geral de Justiça. Agora eu sou um homem de aceitar desafios”, afirma.

Veja texto enviado ao blog sobre a entrevista de Gaspar:

Na rádio, Alfredo Gaspar diz que “não é momento de armar palanques”
“A melhor política é a da prestação de serviço eficiente”. Foi assim que o procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça respondeu ao radialista França Moura, quando questionado se estaria deixando o Ministério Público para entrar na política. Para o procurador, as eleições municipais de 2020 não deveriam estar em discussão neste momento.

O procurador-geral de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça concedeu entrevista na manhã desta quarta-feira ao radialista França Moura, no Programa Cidadania. Apontado como possível candidato a prefeitura de Maceió em 2020, Gaspar explicou que está focado em exercer o segundo mandato de chefe do MP Alagoano.

“Fazemos a boa política na prestação do serviço. No Ministério Público, nós cuidamos da cidadania”, afirmou, completando que está fiscalizando os serviços públicos, como a saúde, educação, segurança e transporte. Segundo o procurador, não é o momento de “armar palanques”. “Antecipar as eleições mostra que os políticos não estão fazendo o trabalho que deveria estar sendo feito”, considerou.

O radialista insistiu na pergunta, mostrando comentários da população nas redes sociais em apoio a candidatura de Gaspar para a prefeitura de Maceió. “Não é algo que parei para pensar, nem é algo que tenha tirado meu sono. Estou com uma missão e ainda no primeiro ano do meu segundo mandato como Procurador-Geral de Justiça. Agora eu sou um homem de aceitar desafios”, declarou o procurador.

Gaspar, contudo, afirmou que não será subserviente a qualquer grupo político. “Eu não nasci para ser subserviente nem comandado por ninguém, a não ser Deus. Agora eu também não sou arrogante, nem prepotente, ao longo da minha vida, para não saber conversar com alguém buscando o bem comum”, afirmou.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Raimundo Oliveira

    Desculpa até ser chato, mas faz um balanço de ações entre os dois principais candidatos e veja quem tem perspectiva de ajudar Maceió cada vez mais. Gaspar x JHC, põe na mesa as ações e histórico de cada um e veremos. Daí tem outro aí q nada fez, nada faz, é sombra no sobrenome do pai que cresce nas custa da miséria que nossa saúde se encontra e quer ser prefeito, prefeito do cadastro na minha VISÃO, KKKKKKKKKKKKK. Vamos que vamos Maceió e nossa cidade tem de ser tratada a sério!

  2. Nelson

    Os Maceióensses anseiam por um Prefeito que dê um toque de modernidade em nossa Cidade…um Prefeito que se faça presente nos problemas que afligem a nossa cidade. Maceió agoniza com tanta sujeira, vias mal cuidados, esburacadas, piso desnivelado o carro sobe, o carro desce…trafegar na Buarque de Macedo, Amélia Rosa, naquela avenida que vai do hotel Jatiúca até a Leroy Merlin, é uma verdadeira aventura. O mato tomou conta das calçadas e meio fio, metralha de construção e despejada a luz do dia em qualquer avenida, e logradouros públicos…a praia da avenida desapareceu com tanto mato e amendoeiras que nascem como se fossem ratos. Um exemplo de descaso recente é o novo centro pesqueiro, levou uns dez anos pra ser construído, foi finalmente inaugurado em maio passado, o Rui disse que em 15 dias tudo estaria funcionando no novo centro, já vai fazer três meses e tudo continua funcionando no velho, sujo, e decrépita balança velha.
    O novo centro já começa a adquirir um aspecto de abandono, parece uma coisa fantasma….isso é só um pequeno exemplo de como está a abandonada Cidade de Maceió.

Comments are closed.