A dança das cadeiras está de volta: mais dois prefeitos devem ir para o MDB
   31 de julho de 2019   │     8:57  │  1

Depois de um rápido intervalo, a dança das cadeiras deve ser reaberta próximos dias em Alagoas. Por enquanto, estão convidados para o baile os prefeitos dos municípios alagoanos ou os que pretendem chegar lá em 2020.

Os vereadores, por força da legislação, vão esperar a janela partidária, seis meses antes da eleição do próximo ano.

As principais trocas de legendas agora  devem ficar por conta dos atuais prefeitos. O destino deles será principalmente o MDB. Quem conseguir “escapar” vai para o PP ou outro partido de oposição.

Em junho, a saída de três prefeitos do PDT (Wladimir Brito, de Roteiro foi o para PP; Davi Brandão, de Viçosa e Junior Carro Véio, de Jacuípe anunciaram filiação ao MDB), deu o que falar. O movimento provocou uma “baixa” na base de Renan Filho (MDB), que terminou perdendo o grupo do ex-governador Ronaldo Lessa.

Nos próximos dias devem ser anunciadas novas filiações de prefeitos ao MDB. Os convites já foram feitos. As mudanças devem se restringir aos partidos da base de Renan Filho.

O prefeito de Dois Riachos, Ramon Camilo (PRP) é um dos nomes que foram convidados. Outra filiação que já estaria confirmada é a de Renato Filho, prefeito do Pilar. Eleito pelo PSDB do então governador Teotonio Vilela Filho, Renatinho ficou sem partido um período, se filiou ao PV e a mãe dele. Deputada estadual Fátima Canuto, foi para o PRTB.

A filiação ao MDB só não aconteceu antes por conta da disputa familiar local. O ex-prefeito Carlos Alberto Canuto, que disputou eleição contra o sobrinho dele Renatinho, tem o comando do MDB do município.

A informação é de um site local. “Fátima Canuto deve e ir para o MDB. Mas ela não vai sozinha. Seu filho, Renato Filho, prefeito de Pilar, também vai para o partido. Ele atualmente está no PV, partido da base do governador Renan Filho. Após mais um convite do governador, Renatinho como é conhecido decidiu mudar de legenda”.

“O que estava impedindo a ida de Renato Filho para o MDB era o fato de seu tio Carlos Alberto Canuto, ex- prefeito de Pilar ser do partido. Até então os dois não se entendiam politicamente. Mas após uma reunião familiar proposta pela deputada Fátima Canuto, a situação mudou”, disse ainda o site.

Hegemônico

Em 2016 foram eleitos 38 prefeitos pelo MDB nos 102 municípios de Alagoas. Desde então, o partido fez novas filiações e agora tem 45 prefeitos. Com as dois novos reforços, deve chegar a 47. O objetivo do governador Renan Filho, segundo informações de bastidores, é filiar pelo menos mais dez dos atuais prefeitos dos municípios alagoanos ao MDB.

O partido tem ainda a maior bancada na Assembleia Legislativa de Alagoas, com seis deputados estaduais, um deputado federal e um senador. É de longe o mais forte do Estado.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Afrânio Godoy

    Em São José da Laje o prefeito Rodrigo Valença (MDB) foi reeleito com total apoio do governador Renan Filho (MDB) e do senador Renan Calheiros (MDB). Para a eleição do próximo ano o prefeito pretende entregar a Prefeitura ao PP do ex-senador Benedito de Lira. Para isso o prefeito filiou sua secretária de Saúde, Ângela Vanessa no PP e a levou para a Convenção Estadual daquele partido. Na festa dos 133 de Emancipação Política da Laje as presenças do ex-senador de Lira e do deputado federal Artur Lira reforçaram a intenção do prefeito de entregar a Prefeitura ao Partido Popular.
    Lideranças do MDB não aceitam o que chamam de traição a Família Calheiros e articulam a candidatura do vice-prefeito Jérciton Júnior (MDB) a prefeito em 2020. Afirmam ainda que caso o vice não aceite, o MDB vai trabalhar outro nome do partido, uma vez que não aceitam entregar a Prefeitura ao PP.

Comments are closed.