Palácio atuou para evitar “constrangimento” de vice-governador na ALE
   7 de setembro de 2019   │     20:02  │  0

O vice-governador e secretário da Educação vai até a Assembleia Legislativa de Alagoas para dar explicações aos deputados estaduais. Luciano Barbosa vai como “convidado”. A data será marcada em dia escolhido, em comum acordo, até o final deste mês.

A transformação da “convocação” em “convite” saiu por acordo, durante a votação no plenário de um requerimento que foi assinado por seis deputados.

O líder do governo na Casa, deputado estadual Sílvio Camelo, se esforçou bastante para convencer os colegas – muitos com a “faca nos dentes”.

O Palácio dos Palmares também atuou nos bastidores para ajudar Camelo em sua missão. O secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias (embora não tenha as melhores relações com Barbosa) ligou para vários deputados fazendo o apelo.

O esforço deu certo. O governo evitou o “constrangimento” do vice-governador, que poderia se tornar o primeiro secretário do governo a ser convocado a comparecer no Legislativo. Os pesos são diferentes. Convocação, nesse caso, tem força de lei.

O imbróglio começou na sessão do dia 28 de agosto, quando vários deputados criticaram o atraso do governo no pagamento do prêmio Escola 10 aos municípios. O debate se estendeu com outras cobranças na área da Educação. A resposta veio no dia seguinte com uma frase emblemática no Instagram de Barbosa: “enquanto os cães ladram, a caravana passa”.

A reação veio na quarta-feira, 4, com a votação da “convocação” em plenário. Com a atuação do Palácio dos Palmares, a temperatura baixou um pouco. Mas a trégua só vai até o dia em que o convite for atendido, avisa um deputado: “o secretário e governo precisam saber que tem o dever de explicações aos alagoanos através de seus representantes”.

Na fila

Além de Luciano Barbosa, outros dois secretários também foram convidados a comparecer ao Legislativo para dar explicações. Rafael Brito (Sedetur) vai falar sobre a Missão China e Maurício Quintella (Infraestrutura) sobre o Canal do Sertão.

Fica falta definir a situação da secretária de Esportes. Cláudia Petuba teria se colocado à disposição para esclarecer a devolução de mais de R$ 3 milhões de recursos de convênios, mas ainda não teve o “convite” aprovado.

Na opinião do líder do governo, quem deve ir primeiro é Brito, seguido de Quintella e Barbosa, em datas que ainda serão marcadas.

Um dos autores do requerimento dos convites de Brito e Barbosa, o deputado estadual Davi Maia (DEM) discorda.

“Uma coisa não impede outra”, explica. Para Maia, a data da reunião com Rafael Brito (que está de férias) pode ser marcada depois: “se depender de mim, pode marcar antes o vice-governador”, aponta.

Amenizando

Sílvio Camelo considera normal que integrantes do governo sejam convidados para dar esclarecimentos aos deputados. “É orientação do governador Renan Filho que todos os secretários que forem convidados compareçam. Não tem nada que esconder. É normal. Outros já foram. Essa semana o secretário de Agricultura, Sílvio Bulhões participou de uma audiência pública na Casa. Outros secretários e ou integrantes do segundo escalão também participaram de reuniões com os deputados”, pondera.

O convite

Segundo texto da assessoria da Assembleia Legislativa. Veja trecho da reportagem: “o requerimento que trata sobre a ida ao Parlamento do secretário de Educação e vice-governador Luciano Barbosa, chegou ao plenário como convocação, mas a pedido do líder do Governo na Casa, deputado Sílvio Camelo, foi transformado em convite.

Camelo ainda tentou viabilizar o convite via comissão de Educação, mas não obteve êxito. “Se faz necessário que tenhamos aqui os mesmos procedimentos adotados com outros secretários e diretores de órgãos”, disse. A deputada Jó Pereira lembrou que a Assembleia já convidou Luciano Barbosa outras vezes, nas ocasiões nem o secretário, nem alguém do corpo técnico compareceu. “É extremamente salutar que tenhamos o secretário aqui na Casa, porque quem ganha é a educação pública do Estado”, afirmou.

Saiba mais:

Aprovados convites para secretários prestarem esclarecimentos aos parlamentares

Programa Escola 10 e política educacional do Estado são temas de debate