STF arquiva 15o inquérito contra Renan: “Outros terão o mesmo destino”
   9 de setembro de 2019   │     21:09  │  2

Por falta de provas, o ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou o arquivamento de inquérito contra os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Jader Barbalho (MDB-PA), além do ex-ministro de Minas e Energia no governo Lula, Silas Rondeau.

No Twitter, Renan disse que mais um inquérito aberto com base em ouvir dizer, acaba de ser arquivado: “A grande maioria já foi para o arquivo. São 15. Os outros terão o mesmo destino. Nenhuma franja de prova”, disse Renan, no Twitter.

Após quatro anos de investigações, o Ministério Público Federal decidiu encerrar a investigação aberta em 2015 contra os emedebistas com base em delações premiadas do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e do ex-senador Delcídio do Amaral.

A Justiça apurava o pagamento de vantagens indevidas aos políticos pela permanência de Cerveró na diretoria da Petrobras.

Na decisão, Fachin atendeu a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que não identificou indícios suficientes para manter a apuração sobre o caso.

Segundo o ministro, houve “considerável lapso temporal sob a responsabilidade do Ministério Público Federal”, ou seja, que a Procuradoria passou quase quatro anos com o inquérito.

“Entretanto, sempre que a Procuradoria pede o arquivamento, cabe ao Supremo atender”, diz trecho da decisão do ministro.

Em documento enviado ao Supremo, a PGR afirma que há “inexistência de elementos de informação aptos a conferir justa causa a eventual imputação de crimes aos investigados”.

Em nota, o advogado de defesa de Renan, Luís Henrique Machado, afirma que o senador sempre esteve à disposição do Ministério Público e da Polícia Federal procurando esclarecer os fatos atinentes à investigação. “Essa postura proativa do senador tem sido determinante para revelar a verdade real dos fatos e sanar dúvidas sobre qualquer acusação indevida em relação à sua pessoa”, disse.

No Twitter, o senador Renan Calheiros comentou a decisão do STF e disse que outros inquéritos terão o mesmo destino.

“Mais um inquérito aberto com base em ouvir dizer, comentários acaba de ser arquivado. A grande maioria já foi para o arquivo. São 15. Os outros terão o mesmo destino. Nenhuma franja de prova”, comentou Renan, no Twitter.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Nelson

    Ô Edvaldo….esse STF que arquivou 15 processos do Renan, é aquele STF formado por, Tofoli, Lewandovi, Girmar, Marcos Aurélio, Celso de Mello, é ????
    Há tá…entendi kkkkkkkkkk kkkkkkkkkk kkkkkkkkkk.

Comments are closed.