Operação da PF deve ‘mudar’ rumo das eleições de prefeito e governador em AL
   13 de setembro de 2019   │     20:54  │  5

Não, não é uma conclusão precipitada. Ouvi vários analistas políticos influentes. A avaliação é quase sempre a mesma. A Operação Casmurros, da Política Federal e Controladoria Geral da União,

provoca mudanças – desde já – nas articulações para as próximas eleições em Maceió e Arapiraca em 2020. E terá desdobramentos para 2022.

Mesmo não tendo sido acusado de envolvimento direto no caso de suspeita de fraude em contrato do transporte escolar com a Bioética, o vice-governador e secretário de Educação, Luciano Barbosa, sai enfraquecido do episódio.

E não é só. Barbosa já enfrentava nos últimos dias dificuldades no relacionamento com a Assembleia Legislativa de Alagoas. Com a operação, o fosso se aprofunda.

Ainda que temporariamente, o vice-governador perde força dentro e fora do governo. Com isso estreita sua capacidade de influenciar nas eleições de Maceió e Arapiraca.

Essa ‘fragilidade’, se mantida, abre espaço no grupo de Renan Filho para outros pretendentes ao Palácio dos Palmares.

Mesmo com a perspectiva de ‘caneta na mão’, num eventual afastamento de Renan Filho para disputar o Senado, Barbosa enfrenta adversários de peso (internos e externos) na pretendida disputa pelo governo de Alagoas em 2022.

Para Barbosa, o momento parece ser de esperar baixar a poeira. E seus adversários aproveitam para pisar no acelerador.

Para voltar ao jogo, Barbosa terá que se livrar de qualquer ‘mácula’ da Operação Casmurros e estabelecer um canal de diálogo com os meios políticos – a começar pela Assembleia Legislativa. Os próximos dias serão decisivos.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Flaviopc

    No Brasil em geral o povo tem um problema grave de aminesia principalmente quando se trata de ladrão, rouba hj se esquece amanha

  2. Tony

    O povo tem memória curta, mas os adversários vão utilizar o horário gratuito no rádio e televisão, as redes sociais e todos os demais meios de comunicação para relembrar o episódio. Faça certo pra não dar errado, senão vai gastar todo o dinheiro que tem, vai nadar, nadar e morrer na praia.

  3. CICERO FREDERICO DA SILVA

    É tão original esse Luciano BARBOSA. Que coisa linda vê que na política em que os políticos se junta com o que não presta. Esse vice governador estar atolado até o pescoço nesse imbróglio.
    INOCENTE, nunca, culpado.

  4. Nivaldo

    Que nada,o povo tem memória curta, vejam que os ratos da operação taturana estão todos, com raras exceções ,de volta a assembleia, mamando e bufando na cara dos babacas que colocaram eles lá de volta.

  5. Petrucio Raimundo de Medeiros

    O povo tem memória curta. Para 2020 pode ser agora 2022 ninguém lembra mais de nada, inclusive o eleitor e a justiça.

Comments are closed.