R$ 6,4 bilhões: Braskem ‘adiciona’ recursos para indenizações em Maceió
   15 de novembro de 2019   │     0:22  │  2

A Braskem surpreendeu o mercado ao anunciar, através de Fato Relevante – “Medidas para encerramento definitivo das atividades de extração de sal em Maceió”.

O anúncio foi feito nessa quinta-feira, 14, logo após a divulgação dos resultados da companhia no terceiro trimestre do ano – e ganhou forte repercussão nos principais veículos de comunicação do Estado.

No balanço (Resultados 3T19), divulgado de acordo com normas para empresa que possuem ações em bolsas, a Braskem informou seus resultados financeiro, com receita de vendas de R$ 13,3 bilhões no trimestre.

Na divulgação, a companhia apresenta a situação de cada uma de suas unidades operacionais. A Braskem trouxe ainda no balanço trimestral (julho, agosto e setembro de 2019) importantes informações sobre a “Situação em Alagoas”.

A companhia informou que continua importando matéria-prima (EDC) e soda cáustica e também tratou da “questão legal”. A empresa é apontada como responsável pelo “desastre” nos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro, em Maceió.

Numa aparente antecipação do desfecho do processo, hoje na Justiça Federal, a empresa informa que “adicionou” R$ 6,4 bilhões em seguro garantia a R$ 100 milhões bloqueados e disponibilizados pela Companhia “no caso da Braskem ser considerada culpada”.

Em outras palavras – ou números – a Braskem parece preparar o pagamento de indenizações a moradores dos bairros atingidos. O processo, no entanto, deve ser lento.

Veja o trecho do “release” sobre o balanço da Braskem que trata de Alagoas:

SITUAÇÃO EM ALAGOAS:

a. Operacional

Taxa média de utilização de PVC: 57%, 9 p.p. superior ao 2T19 devido a normalização da importação de EDC, que totalizou 140 mil toneladas no trimestre e em função de parada programada da planta da Bahia.

Volume de Vendas: as vendas de PVC no mercado brasileiro totalizaram 123 mil toneladas, 3% superior ao 2T19 explicado pela maior produção desta resina. No trimestre, a Companhia importou 74 mil toneladas de soda cáustica e vendeu 54 mil toneladas de soda cáustica, 3% inferior ao 2T19.

b. Técnica

1. Identificação das causas do fenômeno geológico: estudos seguem em andamento

2. Medidas relativas ao encerramento definitivo das atividades de extração de sal: em discussão com as autoridades

c. Legal

  • R$ 6,4 bilhões em seguro garantia adicionado a R$ 100 milhões bloqueados e disponibilizados pela Companhia no caso da Braskem ser considerada culpada
  • Aguardando a liberação do montante de R$ 3,7 bilhões já autorizados pelo Supremo Tribunal da Justiça
  • Negação do pedido liminar feito pelo do Ministério Público Estadual do Trabalho para bloquear o montante de R$ 2,5 bilhões
  • Ação do Ministério Público Federal em análise para: (i) constituição de garantias reais no valor de R$ 20,5 bilhões; (ii) constituição de fundo no valor de R$ 3,1 bilhões sendo R$ 2 bilhões em capital de giro no respectivo fundo; e (iii) suspensão do recebimento de financiamento e incentivos governamentais, além da exigência de vencimento antecipado de obrigações com agentes do governo.

d. Ações na Comunidade

A Companhia vem colaborando com as autoridades em ações na região, dentre as quais:

(i) obras de pavimentação e drenagem para recuperar mais de 20.000 m² de ruas e avenidas e evitar

o reaparecimento de fissuras e buracos;

(ii) revisão da estrutura das edificações para contribuir com a investigação das causas das rachaduras nas mesmas e analisar o grau de comprometimento das estruturas;

(iii) instalação de sinalização de pontos de encontro para casos de emergência;

(iv) doação de equipamentos para defesa civil de Maceió para permitir mais segurança para a população, tanto na tomada de medidas preventivas quanto em possíveis ações de emergência;

(v) monitoramento do solo por GPS para identificar pequenas movimentações no solo;

(vi) instalação de estação meteorológica para prever com antecedência as variações climáticas,

inclusive o volume de chuvas; e

(vii) inspeção do sistema de drenagem da água da chuva para que o município de Maceió possa efetuar intervenções mais precisas, rápidas e seguras.

Veja aqui as informações oficiais:

Balanço trimestral:  RESULTADOS 3T19

Fato Relevante: Fato Relevante – Medidas para encerramento definitivo das atividades de extração de sal em Maceió

Saiba mais: Braskem aumenta vendas, gera EBITDA de R$ 1,5 bilhão no 3T e enfrenta ciclo de baixa petroquímico

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Julius Robert Hoppenheimer

    O estuprador de cabras declarou que quer “Bolsonaro SANGRANDO” até 2022. Isso não é incitação ao crime? Até quando quem perdeu vai continuar mandando?

    Todos já sabem, com abundância de provas, que maduro e morales (para citar apenas dois) são irmãos siameses do narcotráfico. Comandam (evo morales comandava) narco-estados com o apoio das supremas cortes de seus países.

    Em afronta contundente ao Estado de Direito, aqui no Brasil já começaram alguma espécie de “plano” e soltaram milhares de criminosos condenados e perigosos. Além de zé dirceu e da cúpula da organização criminosa que comandou o maior esquema de corrupção do mundo, a cúpula do narcotráfico está indo toda para a rua, sem falar nos habeas corpus concedidos anteriormente. Beneficiados? De elias maluco ao tesoureiro do PCC.
    Audácia ilimitada. Até quando? A população está em risco e a situação é gravíssima.

    👉🇧🇷👉🇧🇷👉🇧🇷👉🙏

  2. Tony

    O prejuízo causado pela Braskem ao povo de Maceió, especialmente aos bairros do Pinheiro, Mutange, Bebedouro e toda parte que margeia a orla lagunar, é incalculável. Hoje os problemas são ínfimos em relação ao que pode acontecer no futuro. O valor disponibilizado não paga os prejuízos causados pela Braskem e pela omissão dos órgãos públicos federais, estaduais e municipais que tinham a obrigação de fiscalizar e se omitiram por décadas. Se o Brasil fosse realmente um país sério, toda diretoria da Braskem estaria presa e seus bens confiscados para pagar suas vítimas.

Comments are closed.