“Sou pré-candidato a prefeito porque Maceió tem representantes muito ruins”
   24 de janeiro de 2020   │     16:06  │  4

Nas eleições de 2018, o professor Basile Christopoulos foi candidato a governador pelo PSOL. Fez uma campanha modesta financeiramente, com pouco tempo de rádio e TV, quase sem estrutura, mas conseguiu um bom resultado. Especialmente na capital.

Basile (PSOL) teve 56.169 votos para governador (4,34% dos votos válidos). Mais da metade – 30.435 votos ou 8,20% dos votos válidos – ele conquistou em Maceió.

O resultado e o desempenho nos debates nas eleições passadas parecem ter credenciado Basile a enfrentar uma nova disputa majoritária pelo partido. Tanto que ele é pré-candidato a prefeito de Maceió. E já começou a participar de conversas e reuniões para viabilizar usa candidatura.

“Sim, sou pré-candidato a prefeito. Estamos trabalhando na construção de alianças também. É importante ter outros partidos conosco na disputa majoritária”, confirmou Basile através de aplicativo.

“Tenho ações programadas para o fim do mês. Embora esteja participando de movimentos em busca do não aumento da passagem nos últimos dias”, ponderou.

E porque Basile vai para essa disputa: “Eu sou pré-candidato porque Maceió tem representantes muito ruins. Nessas audiências públicas que participei nos últimos anos é a regra não ter nenhum vereador presente. Nosso prefeito arquiteta um aumento da passagem de maneira totalmente contrária a uma prática democrática. Precisamos de representantes que tenham um olhar diferente sobre a questão do déficit habitacional na cidade. Somos uma capital sem hospital municipal, sem uma estrutura adequada na educação. A cidade tem problemas estruturais graves que não estão nem caminhando pra resolver.”, apontou.

O PSOL não vai ficar apenas na capital: “No interior ainda não temos um número fechado. Mas devemos disputar no sertão, agreste e em cidades próximas a Maceió”, adiantou Basile.

Quem é

Doutor em direito pela Universidade de São Paulo (USP), Basile Georges Campos Christopoulos tem 34 (faz 35 em fevereiro) anos e é professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e da Faculdade SEUNE, em Maceió. Ele disputará pela primeira vez um cargo político.

 

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. João Caldas

    Pode cravar, se for candidato o novo prefeito de Maceió vai ser Ronaldo Lessa… homem de bem e político coerente, basta analisar sua passagem na política alagoana e no Congresso.

Comments are closed.