Investimentos de R$ 12 mi e 150 empregos diretos: nova fábrica de leite chega a AL
   5 de fevereiro de 2020   │     19:10  │  3

No começo de 2019, os produtores de leite de Alagoas enfrentaram uma crise de preços sem precedentes. No último trimestre do ano passado, a suspensão de atividades de uma indústria de laticínios em União dos Palmares – que envasava produtos para a Pepsico – apontavam para o ‘agravamento’ no setor leiteiro do Estado.

O desfecho desse cenário não poderia ter sido melhor para a cadeia produtiva do leite de Alagoas. Nos dois casos a solução passa por uma indústria sergipana que vem despontando como uma das mais importantes no setor em todo o Nordeste.

A Natville passou a absorver, inicialmente, parte da produção dos produtores de leite de Alagoas, o que foi viabilizado após a autorização da Secretaria da Fazenda de Alagoas para a comercialização do leite in natura para Sergipe, com redução da carga tributária.

A aproximação da Natville com o setor produtivo alagoano, num processo liderado, entre outros, pelo presidente da Federação da Agricultura, Álvaro Almeida e pelo presidente da Associação dos Criadores de Alagoas, Domício Silva, evoluiu para o ‘desembarque’ da indústria em Alagoas.

Esta semana a Natville anunciou oficialmente que vai abrir uma nova unidade industrial. A nova fábrica vai funcionar em União dos Palmares, nas instalações onde antes funcionava o outro laticínio.

Os investimentos para a chegada da Natville em Alagoas, segundo estimativas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo giram entre R$ 11 milhões e R$ 12 milhões. A nova fábrica deve gerar mais de 150 empregos diretos na fase inicial da operação, que deve começar já no próximo mês de março.

Para o setor leiteiro, a nova fábrica representa – literalmente – a esperança de dias melhores e mais produtivos. “Muda tudo para a nossa cadeia produtiva. A gente tem uma empresa conceituada, consolidada no mercado, com linha ampla de produtos, que tem demonstrado onde já opera (em Sergipe) que trabalha muito conjunto com o produtor, através do fomento da atividade e de muitas parcerias. A expectativa é a melhor possível”, aponta Domício Silva.

Atualmente a Natville capta de 80 mil a 100 mil litros de leite em Alagoas. A nova fábrica deve operar, na sua primeira fase, com uma capacidade de 100 mil litros dias, podendo dobrar para 200 mil litros.

Incentivos

A nova fábrica terá, adianta o secretário Rafael Brito, incentivos do Estado para a operação em Alagoas.  “A chegada da Natville é fundamental para que, de uma forma muito rápida e coesa, possamos dar uma solução para a bacia de leite do nosso estado. Passamos agora a ter uma indústria que garante a compra efetiva do leite a um preço justo e de qualidade, além de gerar mais de 150 empregos diretos”, explica.

“Diante da crise, saímos em busca de alternativas e para isso foi fundamental a união de esforços com o setor público. A chegada da Natville a Alagoas representa garantia de compra do produto, o que dará tranquilidade para que o produtor continue fazendo o que sabe fazer muito bem, que é produzir alimento de qualidade e desenvolvimento para nosso Estado”, diz Álvaro Almeida.

Apresentação

Ao lado de Álvaro e Domício, os empresários Janea Mota Dantas e Flávio Dantas, diretores da Natville, participaram de uma reunião com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra de Andrade, nessa terça-feira, 4. Foi uma reunião apresentar os planos da empresa para Alagoas.

Sergipana do município de Nossa Senhora da Glória, a empresa incorporou um laticínio em União dos Palmares, onde vai coletar e envasar leite. “É um dos grandes grupos do setor de laticínios. Instalando-se aqui, vai contribuir com a fixação do homem no campo, movimentar a economia na região”, afirmou o presidente da Fiea, na saudação aos investidores.

Diretores da Natville em reunião com líderes do setor produtivo de Alagoas na Fiea – Foto: reprodução

Saiba mais

 

Lyra recebe investidores da Natville, indústria de laticínios que chega a Alagoas

 

Chegada de fábrica da Natville vai fortalecer cadeia produtiva do leite em Alagoas

 

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Julius Robert Hoppenheimer

    Quero ver se o socialista renanzinho e a maioria dos políticos da capital vão priorizar o início das obras da Havan em Maceió e Arapiraca, respectivamente…
    Espero que não travem às obras, prejudicando o sofrido povo alagoano…

    👉🇧🇷👉🇧🇷👉🇧🇷👉🙏

Comments are closed.