Integrantes do grupo de Rui Palmeira tentam evitar acordo com Renan Filho
   19 de fevereiro de 2020   │     23:06  │  0

Revelada aqui (e não só aqui), a conversa e o possível acordo entre Rui Palmeira (PSDB) e Renan Filho (MDB) em Maceió tem gerado reações contrárias dos dois lados. Poucos são os que aprovam a aliança entre dois adversários de campanhas recentes.

A explosão de memes nas redes sociais foi imediata. Alguns vídeos com críticas de Rui Palmeira a Renan passaram a circular em grupos de Watsapp.

As reações são maiores no grupo de Rui Palmeira. De incrédulos a praticamente ‘revoltados’, vereadores de Maceió, deputados estaduais e parlamentares federais reagiram condenando o ‘acordo’. “A grita foi Generalizada. Câmara, Assembleia tudo”, revela um importante interlocutor do grupo de Rui.

Um parlamentar registrou durante sessão na Assembleia Legislativa hoje que “a revolta com a união foi grande. Vereadores, estaduais, federais e Senador. De uma vez só desagradou todo mundo”.

O que vários integrantes do grupo do Rui Palmeira esperam é que o acordo não avance, “sob risco do prefeito ficar sozinho”, alertou um parlamentar.

Pelo que ouvi nos bastidores, também existem resistências no grupo de Renan Filho, embora um pouco menores.

“Acho q ele não vai fazer. Nenhum dos dois estão confortáveis”, me disse outro parlamentar com bom trânsito no governo.

A justificativa para a eventual aliança, que seria derrotar o deputado federal JHC (PSB) não tem conseguido convencer.

Alfredo Gaspar de Mendonça (sem partido), que seria o maior beneficiado com o apoio de governador e prefeito numa eventual e provável candidatura a prefeito, tem mantido o silêncio. Seus interlocutores esperam os próximos dias para um decisão final.

Ao que se sabe, ele deixará o Ministério Público até 5 de março e será candidato a prefeito, com o apoio dos dois, de um ou de nenhum. Mas essa é outra história.