Kelmann Vieira pode romper com Rui Palmeira: “quem saiu do projeto foi ele”
   21 de fevereiro de 2020   │     23:07  │  5

A construção de uma aliança político-eleitoral entre prefeito de Maceió e o governador de Alagoas terá desdobramentos inesperados, se concretizada.

Rui Palmeira, agora sem partido, corre o risco de se isolar politicamente, perdendo o apoio de aliados históricos na bancada federal, na Assembleia Legislativa de Alagoas e principalmente na Câmara de Vereadores Maceió.

É o caso do presidente da Câmara Municipal, Kelmann Vieira (PSDB), considerado um dos maiores, senão o principal, aliados do prefeito (sem partido) no Legislativo de Maceió.

“Se ele for mesmo apoiar um candidato do MDB (a prefeito) eu não vou acompanhá-lo”, alerta Kelmann.

O vereador antecipa que deverá ter uma conversa com o prefeito nos próximos dias sobre a sucessão municipal: “Ele está indo de encontro a tudo que ele disse sobre o MDB. Se ele for, acredito que muitos outros vereadores também não vão acompanhá-lo nessa decisão”, aponta.

O presidente da Câmara de Maceió avalia permanecer no PSDB e acredita que um grupo de vereadores (não especificou quantos, mas ao que se sabe ele tem um grande influência na Casa) pode acompanhar sua decisão em relação a uma candidatura majoritária: “hoje eu estou entre apoiar o nome do Davi Davino Filho (PP) ou do JHC”, adianta.

A avaliação sobre a decisão do prefeito, que pode formalizar uma aliança com o grupo de Renan Filho nos próximos dias, é que ele estaria cometendo um erro político: “é como diz o deputado Davi Maia (DEM), quem está abandonando o projeto é ele. Então ninguém tem o dever de lealdade de acompanhá-lo”, aponta Kelmann.

Apoio a Gaspar

A aliança entre Rui Palmeira e Renan Filho seria baseada no apoio a Alfredo Gaspar, que deve deixar o Ministério Público Estadual para ser candidato a prefeito, cabendo ao prefeito a indicação do vice, segundo informações de bastidores. O candidato a vice seria um dos mais influentes assessores do prefeito, Tácio Melo, presidente do Podemos em Alagoas.

“O prefeito dizia que se o Gaspar fosse candidato pelo MDB não teria possibilidade de apoiá-lo. Agora o que sabemos é que ele fechou um acordo para apoiar o nome do MDB numa articulação que parecer ser feita para resolver a vida do Tácio, quando ele deveria ter conversado com os vereadores”, aponta Kelmann.

“Não existe isso”

Tácio Melo também foi ouvido pelo blog. Em resumo, ele nega que a composição já foi decidida: “o prefeito anunciou a desfiliação do PSDB. Agora ele vai escolher um candidato para apoiar, depois cuidar da chapa de vereadores e por último é que será discutido o nome do vice”, pondera.

Depois conto mais sobre a conversa com Tácio e os desdobramentos da saída de Rui do PSDB.

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Luis

    É impressionante a campanha anti Renan Filho que a Gazeta de Alagoas vêm fazendo. O jornal inteiro é dedicado a falar mal do governador, e o site está a mesma coisa. Detesto a política dos Calheiros, mas antes de criticar, o senador Collor deveria lembrar o histórico sujo, de podridão que ele possui. Sei dos objetivos políticos de Fernando Collor, e ele deveria se envergonhar dos métodos que vem usando.

  2. Juarez

    Alfredo Gaspar, se candidato for, deve escolher seu vice, nunca permitir que lhe coloque de goela abaixo o seu vice-prefeito. Alfredo Gaspar deve escolher um nome da sua amizade e confiança, que seja integro e sem nenhuma restrição politica junto ao eleitorado.

  3. Ricardo Marques

    O Kelmann pensa que é p rei da cocada, político sem voto e expressividade ditadorial na Câmara. Desde eleição passada busca um lugar de destaque, tanto é que quis ser o vice quando Collor lançou-se candidato ao governo. Desta vez já tentou o Gaspar, sem resultado, tenta JHC, mas ele não vai querer, só lhe resta agora o Davininho, aí ele vai se ajeitar. Espero que apoia o carnaval ele já entregue logo os cargos que tem na prefeitura assim como os demais vereadores que diz ter pensamento igual ao dele. Quais serão os que querem perder a boquinha? Como diz vc, aí é outra história, kkkkkk!
    Fato é que ele sempre quer ser protagonista e muitas vezes nem figurante é!
    Será q ele vai querer morrer na praia ou terá de gastar o milhão mais uma vez?

Comments are closed.