Davi Filho surpreende e monta a maior coligação nas eleições de Maceió
   11 de março de 2020   │     13:28  │  4

O deputado estadual Davi Davino Filho (Progressistas) assume o comando do partido em Maceió no próximo dia 21. E deve dar a largada, a partir daí, na sua pré-campanha para prefeito da capital reunindo a maior coligação em termos de representatividade na Câmara dos Deputados, o que tem peso na estrutura da campanha, principalmente no tempo de rádio e TV no guia eleitoral.

Nessa terça-feira, 10, o parlamentar anunciou, de Brasília, a participação do PSL na chapa majoritária que está montando, que tem ainda, além do PP, o Solidariedade e o Republicanos.

“O PSL agora faz parte do nosso grupo”, afirmou o deputado estadual Davi Davino Filho, apontado como pré-candidato a prefeito de Maceió.

Segundo o parlamentar, o PSL decidiu participar da coligação com o Progressistas para lançamento de um candidato a prefeito de Maceió. A aliança foi fechada com a participação do presidente do partido em Alagoas, Flávio Moreno, que será candidato a vereador da capital e com o presidente nacional do partido, deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE).

Esses quatro partidos representam, para efeito de cálculo de tempo de TV e fundo partidário (o que vale na conta é a bancada eleita em 2018) cerca de 27% da Câmara Federal (o equivalente a 140 deputados). A proporção na divisão do tempo de TV e rádio será a mesma.

No cenário atual só um candidato poderá superar a coligação de Davi Filho, dependo do destino do Democratas e da confirmação de aliança com o PSD de Marx Beltrão (que até agora não bateu o martelo).  Alfredo Gaspar de Mendonça, ainda sem partido, reuniria em torno de sua pré-candidatura hoje PL, PSD, MDB, PTB, Podemos e PV.

Juntos, esses partidos, chegariam a uma representação de 138 deputados, o equivalente a 26% do tempo de TV e rádio.

Se o DEM, que é hoje da base de apoio de Rui Palmeira (sem partido) entrar na composição, Gaspar teria então o maior tempo, com 160 deputados ou 31% do guia eleitoral.

Mas se depender do grupo de Davi Filho, o DEM pode participar da chapa majoritária que será encabeçada pelo PP. Como? “Oferecemos a indicação da vice ao Democratas”, revela um importante interlocutor.

Davi desconversa: “estamos buscando outros partidos para fortalecer nosso grupo em torno de uma proposta de renovação para Maceió. Se o DEM quiser vir para nosso grupo será muito bem recebido, até porque marchamos juntos nas últimas eleições”, pondera.

Reforço

Para Davi, a participação do PSL na coligação ganha é um importante reforço. “O partido é o maior da Câmara dos Deputados e vai contribuir muito com a estrutura da campanha, inclusive com o tempo de rádio e TV no guia eleitoral”, aponta.

Apontado como pré-candidato a prefeito do grupo, Davi só deve confirmar a sua candidatura após assumir a presidência o diretório municipal do PP em Maceió.

“Vamos ouvir o partido e escolher o melhor para Maceió. Não é apenas o meu nome. O PP tem muitos outras boas opções, a exemplo do senador Biu de Lira e o deputado Arthur Lira. Vamos conversar com as pessoas, para saber quem será o melhor candidato e no momento certo o partido apresentará não só um candidato, mas também um projeto para Maceió”, disse o deputado a um site local.

Foco é 2020

O deputado estadual Marcelo Victor (SD), que também participou das reuniões do PSL em Brasília, foi convidado para assumir, assim que for possível, a presidência do PSL em Alagoas. “Existem conversas para 2022, como a disposição de eleger um deputado federal pelo partido, mas propósito agora é 2020. O PSL veio para reforçar um projeto para Maceió”, aponta Davi Filho

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. João Caldas

    Quanto maior, pior… vou votar no que tiver menos apoio. Vai ser mais independente e coerente, LESSA NELES.

  2. Walter Ferreira

    Se a população alagoana tivesse vergonha não voltaria em ninguém, os que confirmaram suas candidaturas sempre tem um por trás que se trata da velha política.

  3. Carlo Ferraz

    Coligação não ganha eleição. Que elege é o povo. Se tiver o apoio de Ruim Palmeira, não se elege. Pior prefeito do BRASIL, para a população pobre e desvaloriza funcionário público.

  4. Roberto santos

    Besta é quem vai nessa junção pelo “bem_ de Maceió, essa dupla Victor-Lira é digna de qualquer filme de terror. Deus livre Maceió desses Taturanas!

Comments are closed.