Assembleia Legislativa aprova voto de pesar pela perda Zoraíde Beltrão
   17 de março de 2020   │     15:18  │  0

Longe dos holofotes, Zoraíde Beltrão era uma das grandes referências do produtivo de Alagoas. Já registrei aqui  o papel desempenhado por ela nas últimas décadas na cadeia produtiva das carnes.

Segundo vários depoimentos, era a proprietária do Mafrial, mesmo com mais de 97 anos de idade – e ainda trabalhando todos os dias – quem regulava os preços do boi gordo em Alagoas – com reflexo em outros Estados.

Zoraída, apesar dos laços familiares com conhecidos políticos alagoanos, sempre foi reconhecida por sua capacidade de trabalho, por honrar a palavra e por ser, digamos, do tipo “linha dura”.

Nesta terça-feira, a Assembleia Legislativa prestou uma homenagem póstuma a Zoraíde. A empresária faleceu no sábado, 14 e foi sepultada no domingo, 15.

O autor do pedido de voto de pesar, por seu falecimento, foi o deputado estadual e sobrinho da empresária, Marcelo Beltrão.

“Ela, que era uma mulher respeitada por todos os pecuaristas, sempre prezou por seu patrimônio e ficou famosa por honrar sua palavra e cumprir com seus compromissos”, destacou”, disse Marcelo.

O voto de pesar foi subscrito por vários deputados.

Deputao Marcelo Beltrão apresenta voto de pesar pela morte de Zoraíde Beltrão

Versão oficial

Veja texto da assessoria de comunicação da ALE sobre o voto de pesar:

Deputados aprovam Voto de Pesar pelo falecimento de Zoraide Beltrão

O deputado Marcelo Beltrão (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 17, para apresentar Voto de Pesar, pelo falecimento de sua tia, Zoraide Beltrão de Castro, 97 anos, ocorrido no último sábado dia 14. “Foi com bastante pesar que participamos no último domingo do enterro da nossa querida tia Zoraíde, mulher guerreira que passou a sua vida toda dedicada a sua empresa e a família. Durante sua vida, ela mostrou o valor de uma mulher combatente e deu todos os seus dias de vida dedicados à família e ao trabalho”, disse.

Pecuarista, natural de Coruripe, Zoraide Beltrão iniciou suas atividades quando se casou com Zequinha Beltrão e juntos, construíram o primeiro matadouro frigorífico do Estado. “Nasceu em 14 de outubro de 1922, filha de Terezinha Beltrão de Castro e de João Beltrão, faleceu em decorrência de um câncer. Zoraide iniciou sua vida na pecuária os 20 anos, quando se casou com José Tavares Malta e juntos construíram o primeiro matadouro do Estado, o Matadouro e Frigorífico Industrial de Alagoas (Mafrial). Ela dedicou sua vida a sua empresa que comandou, com mão de ferro, por mais de 60 anos. Não faltou sequer uma dia de trabalho”, afirmou o deputado.

Marcelo Beltrão lembrou que Zoraide trabalhava num ramo que é dominado pelos homens. “Ela era quem trava da compra e do pagamento do gado para abater na Mafrial. Nunca quis nada de ninguém, mas também, com sua personalidade, nunca deixou ninguém pegar no que é dela. Ela, que era uma mulher respeitada por todos os pecuaristas, sempre prezou por seu patrimônio e ficou famosa por honrar sua palavra e cumprir com seus compromissos”, destacou.

Em aparte, os deputados Gilvan Barros Filho (PSD), Yvan Baltrão (PSD), Francisco Tenório (PMN), Dudu Ronalsa (PSDB) e Davi Maia (DEM), se solidarizaram com a família e solcitaram a subscrição do Voto de Pesar.