MDB pode participar de coalização com Bolsonaro, diz deputado de AL
   18 de maio de 2020   │     20:13  │  0

Em busca da governabilidade e em meio a vários pedidos de impeachment, o presidente Jair Bolsonaro abriu negociações com o ‘centrão’. Seria, segundo a leitura de gente do governo e da oposição, a volta do chamado presidencialismo de coalizão.

O líder do PP e um dos mais influentes articuladores da Câmara dos Deputados, o deputado federal Arthur Lira tem participado das articulações que pode levar vários partidos do centrão para a base do governo.

Lira, no entanto, não é o único parlamentar alagoano que participa das negociações com o governo.

O deputado federal Isnaldo Bulhões Junior, do MDB de Alagoas, avalia que o partido pode “de forma republicana” participar de indicações no governo.

Isnaldinho é integrante da mesa diretora da Câmara dos Deputados e tem influência nas decisões da banca do seu partido e de vários outros deputados.

Ouvido pela Folha de São Paulo, sobre a posição do MDB ( que ainda “resiste a cargos de Bolsonaro”) Isnaldo avalia que é válido participar do governo de um eventual governo de coalização.

“Se o governo partir para política de coalizão, que parece que é o caminho que está buscando, acho válido participar com indicação. Não vejo problema, de maneira republicana, em atuar conjuntamente. Mas essas discussões são naturais da bancada, sem racha”, afirmou Bulhões à FSP.

Outros deputados na bancada do MDB também defendem as indicações: “Eu sou defensor de entrar no governo (com cargos). Uma coisa é negociar e entrar para roubar, outra é para construir juntos. E é isso que a gente quer. Então, se assumirmos alguma pasta e entregarmos um trabalho bem feito, o carimbo desse mérito vai para o MDB” disse Hildo Rocha (MDB-MA) à Folha.

Nada de anormal

Em resposta ao blog, Isnaldo explicou melhor o que pensa: “Baleia (Rossi) está, junto com o senador Eduardo Braga, dialogando. O que eu quis dizer aí, é não há nada de anormal na política de participação. Se os 2 lados entenderem que é o caminho, de forma republicana, há colaboração mútua. Em qualquer esfera da federação.”

Veja aqui o texto da FSP, na íntegra: MDB resiste a cargos de Bolsonaro, mas enfrenta divergências internas