Entenda porque o governo não deve decretar lockdown em AL
   19 de maio de 2020   │     19:09  │  5

O aviso já foi dado. O secretário da Saúde e o governador de Alagoas já anteciparam que as medidas de isolamento social serão endurecidas em Alagoas a partir do próximo dia 21.

Mas Alexandre Ayres e Renan Filho sabem que na ‘dose errada’ isolamento social pode virar ‘veneno’.

E é por um raciocínio simples como esse que o governo não deve decretar lockdown em Alagoas. A medida é avaliada, no máximo, para a grande Maceió.

Os dados disponíveis até o momento revelam que o Estado vem aumentando o índice de isolamento social nos últimos dias, atendendo o apelo das autoridades de saúde.

Segundo o Índice de Isolamento Social (IIS) da In Loco, Alagoas está oscilando entre a 9a e a 11a posição entre os Estados que mais respeitam as recomendações de distanciamento.

No domingo, 17, esse índice chegou a 54% e na segunda-feira, 8, ficou em 44,2%, igual ao Maranhão que tinha decretado lockdown.

A diferença de Alagoas para todos os outros Estados que já decretaram lockdown (PA, MA, CE e PE) é de três a cinco pontos percentuais (veja imagem), algo que o governo poderia conseguir reverter com o endurecimento de algumas regras, um pouco mais de fiscalização, uma boa mobilização social e – mesmo que alguns reclamem – com mais campanhas de comunicação.

Um bom exemplo é o primeiro decreto de situação de emergência em Alagoas. Entre os dias 21 e 30 de março o IIS do Estado ficou acima de 50%, chegando a mais de 60% em alguns momentos. E sem lockdown.

Por outro lado, o lockdown não é consenso nem mesmo entre os especialistas. A Sociedade Alagoana de Infectologia recomenda o bloqueio total na Grande Maceió, mas pede que sejam ouvidos outros setores da sociedade – justo pelo fato da medida ser “amarga”.

Com a Covid-19 batendo na porta dos amigos, parentes, além dos inúmeros relatos de casos na mídia convencional e nas redes sociais, o alagoano que pode está ficando em casa – salvo as exceções, que se tornam menores a cada dia.

Em resumo, o alagoano passou a atender mais as recomendações das autoridades de saúde. Lockdown pode ser encarado como uma punição ou uma dosagem além da recomendada para a população, especialmente para quem já num longo “tratamento”, que chega agora a dois meses.

Alguns estudos (veja link abaixo) apontam para o achatamento da curva da Covid-19 em Alagoas a partir do início de maio, apesar do rápido crescimento de casos.

E, por último, e não menos importante, a rede de saúde de Alagoas está em melhor situação – pelo menos é o que revelam números oficiais – do que em outros Estados que já decretaram o lockdown.

Isso, claro, sem falar dos problemas da economia, que numa pandemia ou coisa do tipo, deve ser colocada em segundo plano.

Vamos botar os pingos nos “IIS”. A vida deve vir primeiro, sempre.

Saiba mais

Veja aqui alguns estudos técnicos sobre lockdown e isolamento social em Alagoas

Isolamento social é a chave para achatar a curva em Alagoas, afirma físico do Ifal

Sociedade de Infectologia recomenda ‘lockdown’ na Região Metropolitana de Maceió

 

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Gilvan Sinésio da Silva

    A sua coluna fala tanto sobre os problemas do Estado, mas não vi nenhum artigo falando sobre o roubo dos 14% dos aposentados e pensionistas que é inconstitucional. Existe alguma posição sua sobre isto?

  2. Julius Robert Hoppenheimer

    “Porto Alegre libera shoppings, bares, academias e igrejas”

    20/05/2020.
    Um decreto publicado na noite de ontem pela prefeitura de Porto Alegre liberou o funcionamento de diversos estabelecimentos comerciais e outros serviços, mesmo em meio à pandemia da Covid-19.
    Poderão reabrir, segundo a nova determinação, shoppings, bares, restaurantes, academias e igrejas — desde que sigam protocolos de higiene e mantenham restrições em relação ao número de pessoas que podem frequentar os locais ao mesmo tempo.

    A flexibilização das regras da quarentena entrou em vigor nesta quarta-feira, mas a maioria dos shoppings permaneceu fechada. Eles devem voltar a funcionar em 15 dias.

    “Temos estudos permanentes dos impactos locais da liberação de cada atividade e monitoramos em tempo real a ocupação das estruturas hospitalares para adaptar as normativas locais com a maior precisão possível à nova realidade”, afirmou o prefeito da capital gaúcha, Nelson Marchezan Júnior, do PSDB.

    Divaldo, o São João está chegando…

    1000% BOLSONARO!!!
    👉🇧🇷👉🇧🇷👉🇧🇷👉🙏

  3. Ivanildo s.

    O Estado poderia contratar carros de som e fazer apelo Sério chamar a atenção da população diante de suas casas, mostrando a situação de aglomerações nos postos de saude hospitais, mostrar o caos q se vc num ficar em casa vai piorar, mas precisa de mais presença das forças poliçiais. Por exemplo por trás do colegio São José a feira bares abertos aglomerações sem neunhum controle todos os dias e perdura até a noite.Que Deus nos Abençoe e nos livre do mal.

    1. Lyra

      Esses bares mencionados, provavelmente são protegidos por alguma autoridade policial, pois se assim não o fosse, já estariam fechados e seus proprietários presos. Sempre que passo pelo local, cedo da manhã, vejo movimentação de clientes. #MPEAL #PMAL # PCAL #JUIZADODAINFANCIAEJUVENTUDE precisam comparecer ao local para as providências cabíveis.

Comments are closed.