Quando comércio e igrejas vão abrir no interior de AL? Secretário responde
   6 de julho de 2020   │     14:06  │  2

O governo decidiu adotar, a partir de 30 de junho uma nova estratégia de isolamento social em Alagoas.

No novo decreto, que estabeleceu o Plano de Distanciamento Social Controlado, a flexibilização gradual das atividades que estavam suspensas se dá por etapas e por regiões.

A capital, no momento, com melhores indicadores no contágio de Covid-19 evoluiu para a fase laranja. Com direito a abrir “legalmente” lojas até 400m2, igrejas, salões de beleza e barbearias, além do que já estava aberto.

O interior segue do jeito que estava. E até quando? O secretário de Saúde de Alagoas, Alexandre Ayres, avalia que o interior do Estado ainda “requer mais atenção” do que Maceió, mas a tendência de contágio é menos agressiva do que se verificou na capital.

E se o número de casos se estabilizar ou cair nesta semana, ele avalia que será possível recomendar o avanço de todo o interior ou de algumas regiões para a fase amarela já no próximo decreto, que vigora a partir de 15 de julho.

A recomendação, no entanto, é que tudo fique como está hoje até 14 de julho. Maceió na fase laranja e Alagoas na vermelha.

Se tudo correr como esperado, o avanço pode ser simultâneo, um “degrau” para cada região, com a capital migrando para a fase amarela e o restante do Estado, ou regiões com melhores indicadores – a exemplo da grande Maceió – evoluindo para a fase laranja.

O que se espera na capital, a partir do dia 15, é a volta do transporte intermunicipal, bares, restaurantes e shoppings. Se confirmado, o turismo voltará a “respirar”, com o retorno gradual de voos e dos turistas.

Claro que tudo dependerá da evolução da pandemia. Ou seja, cada um tem que continuar fazendo sua parte, para tudo voltar ao ‘novo normal’.

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Lyra

    👏👏👏👏👏
    Concordo plenamente. As repartições públicas deveriam ser as primeiras a voltar ao atendimento presencial. Carros da Prefeitura de Maceió e do Governo do Estado não pararam de circular, principalmente os carros à disposição dos secretários e chefes de setores. Tem servidores que retiraram o adesivo de identificação do órgão para circular livremente em qualquer horário e local. Cadê o Ministério Público Estadual que não vê isso?

  2. Santos

    REABERTURA DO ATENDIMENTO PRESENCIAL NOS ÓRGÃOS PÚBLICOS ESTADUAIS, MUNICIPAIS E FEDERAIS.

    Órgãos do Governo do Estado, Prefeitura de Maceió, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Ministério Público, Câmara de Vereadores e os órgãos Federais, precisam reabrir para atendimento presencial. NÃO SE JUSTIFICA O COMÉRCIO ABRIR E AS REPARTIÇÕES PÚBLICAS CONTINUAREM FECHADAS PARA OS CONTRIBUINTES. Que os servidores MAIORES DE 60 (SESSENTA) ANOS, GRÁVIDAS E LACTANTES continuem realizando suas atividades por trabalho remoto, e os servidores PORTADORES DE DOENÇAS CRÔNICAS que compõem risco de aumento de mortalidade por COVID-19, comprovem por meio de relatório médico junto a Junta Médica Oficial. Com raras exceções, os servidores que estão em casa e recebendo integralmente o salário, continuam circulando por toda Maceió e até fora da Capital, sendo mais um agente de transmissão do vírus. ISSO PODE! TRABALHAR NÃO?

Comments are closed.