Quando voltam as aulas e o transporte intermunicipal em AL? Renan Filho responde
   15 de julho de 2020   │     21:34  │  2

Não! Ainda não tem data. Mas tem uma previsão. E vem direto da fonte. Conversei com o governador Renan Filho (MDB) por telefone, após a entrevista em que ele anunciou o avanço de Maceió para a “fase amarela” e algumas cidades do interior para a “fase laranja” – o que acontece a partir do próximo dia 20.

Primeiro, uma explicação do governador sobre a evolução para as novas etapas a partir de segunda-feira e não nesta quarta-feira (15) como era esperado.

Na prática, Renan Filho explica que do ponto de vista epidemiológico, a estratégia foi “ganhar” o fim de semana. “Como o decreto em Maceió vai até o dia 18, a reabertura de shoppings, bares e restaurantes a partir de sexta-feira poderia gerar muita aglomeração. Seguindo várias recomendações, optamos pelo retorno na segunda-feira, quando o fluxo de pessoas tende a ser menor”, pondera.

E a expectativa do governo é continuar avançando de fases até voltar ao “novo normal”. E se a epidemia mantiver a tendência de enfraquecimento em Alagoas, isso pode acontecer dentro de 30 a 60 dias.

Para a reabertura de todas as atividades, incluindo escolas e retorno pleno do setor público, é preciso avançar ainda para as fases laranja (80% dos municípios), amarela (todos os municípios, exceto a capital) azul e verde.

Na última fase está previsto o retorno das aulas presenciais em todas as escolas e a volta de todos servidores públicos às suas repartições.

E quando será? O governador avisa que ainda não tem uma data definida, mas se a evolução epidemiológica ficar dentro do esperado, isso deve acontecer antes do que se imagina.

“Se tudo correr como esperado, as aulas devem voltar na segunda quinzena de agosto ou na primeira quinzena de setembro”, adianta Renan Filho.

No caso das aulas da rede estadual de ensino, a decisão será tomada nacionalmente. “A secretaria da Educação está discutindo profundamente essa questão com secretarias de outros Estados”, afirma o governador.

Transporte

Esse é um problema de “choque” de fases. O transporte complementar está contemplado na fase amarela. Como apenas Maceió está nesta etapa, o retorno desse serviço seria impraticável, uma vez que suas linhas são intermunicipais.

Nesse caso, o governo estuda uma solução específica. “Vamos fazer a partir do próximo dia 20 a testagem dos motoristas e outros trabalhadores do transporte complementar. Faremos isso durante dois ou três dias para avaliar a possibilidade da retomada desse serviço, de forma controlada, na situação atual (ligando áreas laranja e amarela).”, aponta Renan Filho.

E porque esse serviço considerado tão importante para trabalhadores continua suspenso? “Suspender a atividade foi muito importante para diminuir a velocidade com que o vírus se espalhas pelas cidades”, pondera o governador.

Tem mais

Conversei um pouco mais com Renan Filho sobre pandemia e politica. A evolução da região Norte de Alagoas para a fase laranja, por exemplo, é atribuída a estabilidade de casos e óbitos pelo novo coronavírus e a abertura de um hospital público na região. Depois conto mais.

Versão oficial

Veja textos produzidos pela assessoria de comunicação do governo sobre a evolução de fases:

Retomada de aulas, transporte complementar e do futebol continua sob análise em Alagoas

Maceió avança à fase amarela e 20 municípios para a laranja a partir de segunda-feira (20)

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Interiorano

    E quando voltar, continuo com a mesma opinião, isto é : “o menos ruim” é que cursinho, escola/colégio/faculdade/universidade voltasse a funcionar em escala tipo, metade dos alunos, estudaria 2ª feira, 4ª feira e 6ª feira e a outra metade dos alunos, estudaria 3ª feira, 5ª feira e sábado! Na outra semana se inverteria, ou seja quem estudou 2ª feira, 4ª feira e 6ª feira, estudaria 3ª feira, 5ª feira e sábado e quem estudou 3ª feira, 5ª feira e sábado, estudaria 2ª feira, 4ª feira e 6ª feira! E assim sucessivamente, até o final do ano letivo e/ou até enquanto não se descobrisse uma vacina!! Com isso, evitaria se diariamente, aglomerações nas entidades de ensino! É uma simples opinião!

  2. Valfran dos santos lima

    Eu quero saber quando este governador vai suspender os 14 por centro dos aponsentado e pensionista por tirar o dinheiro dos aponsentado e pensionista ele e os comparsas dos deputados sabem fazer aumento que é bom ele não dar só sabe olhar pra si só outra coisa cadê o piso da educação que era para ser pago desde de janeiro do corrente ano por que todo mês vem dinheiro da fundepe para o estado é pois isso que eu digo não confio em político nenhum quando você for entrevistar ele pergunte para o mesmo sob este temas pois o sindicato da educação já perdeu a força para o mesmo.

Comments are closed.