Taxa de contágio de Covid-19 volta a cair e pandemia “perde força” em AL
   24 de julho de 2020   │     18:58  │  1

A abertura de shoppings e outros setores da economia que estavam suspensos em Alagoas – especialmente em Maceió – não parece ter afetado negativamente a situação epidemiológica do Estado. O número de novos casos confirmados e de óbitos por Covid-19 continuam caindo na capital e no interior.

Neste momento Alagoas é um dos quatro Estados do país onde o número de óbitos está em queda.

E esta semana, pela primeira vez a taxa de transmissão do novo coronavírus em Alagoas ficou abaixo de 0,9.

Lembrando que um para um é quando uma pessoa contamina outra ou seja, estabilidade. Acima disso uma pessoa contamina mais de um, tendência de alta. Abaixo de um, o vírus perde força, na medida em o número de contaminados cairá gradativamente até atingir zero.

Alagoas tem uma taxa de transmissão do novo coronavírus (Rt) de 0,87, segundo número de reprodução calculado pelo Covid-19 Analytics. Em tese, a taxa é “negativa”.

A Rt Alagoas segue como segunda menor do Nordeste, atrás apenas do Rio Grande do Norte que ficou em 0,84 e Maranhão (0,86). Todos os outros estados da região tem RT acima de 1, exceto paraíba (0,97). Nacionalmente, a RT de Alagoas é a quinta melhor.

O índice de isolamento social de Alagoas segue caindo, lentamente. Mas também não tem influenciado muito na pandemia. Na média ficou abaixo de 40% ao longo desta semana e fechou em 38,4% nessa quinta-feira (23).

No momento, existem disponibilidade (até sobram) leitos clínicos para pacientes de Covid-19 e as UTIs tem uma taca de ocupação “confortável”, na casa dos 60%.

O cenário deve levar o governo a abrir novos setores da economia no interior e ampliar a abertura na capital já a partir de 3 de agosto, numa retomada gradual das atividades que em breve deve chegar as escolas e ao serviço público.

Não custa repetir. Apesar de números positivos, estamos longe de “vencer” a pandemia. Ainda falta muito para respirar aliviado.

O alagoano que a até agora parece ter se sobressaído no enfrentamento do novo coronavírus não pode descuidar. Manter o distanciamento social, usar máscara e lavar as mãos pode ajudar o Estado a continuar evoluindo positivamente no controle da pandemia.

Se cada um fizer sua parte, poderemos voltar logo ao “novo normal”.

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Interiorano

    Perde força mas, continuo com a mesma opinião, ou seja : “Até enquanto não se descobrir a vacina e se proceder uma vacinação global em massa, o menos ruim era que tudo (Bares, Colégios, Comércio em geral, Empresas em geral, Escolas, Estádios de Futebol, Faculdades, Hotéis, Igrejas, Indústrias, Restaurantes, Shoppings, Supermercados, Universidades) só funcionasse e/ou quando voltasse a funcionar, fosse em escala tipo revezamento”! Isto é, cada setor faria sua escala de trabalho/serviço e/ou sua forma de funcionar! E quem pudesse continuar trabalhando em home office/teletrabalho, que continuasse! Com isso, se teria menos pessoas diariamente nas ruas, evitando se aglomerações! E todos, sem exceção, utilizando álcool gel/álcool 70, luvas se fosse o caso, máscaras e um certo distanciamento social!

Comments are closed.