Auditoria na Lava Jato? “A resistência é tão injustificável quanto a nota de R$200”
   31 de julho de 2020   │     22:21  │  0

A Lava-Jato, por mais serviços prestados que tenha ao país, não pode ficar acima da Lei. Nem seus integrantes.

Emparedados, os procuradores da força tarefa de Curitiba, reagem as investidas de Augusto Aras. Há quem enxergue nisso tudo uma tentativa de minar uma eventual candidatura do ex-ministro Sérgio Moro à presidência.

Mas seja qual for o motivo, os procuradores tão acostumados a investigar, resistem em abrir a “caixa-preta”.

Num só Twitter, o senador Renan Calheiros (MDB-AL), crítico do modus operandi de Deltan e sua turma, conseguiu criticar a iniciativa do Banco Central, que em plena pandemia quer gastar R$ 113 milhões para produzir as novas cédulas de R$ 200. Alguém aí acha isso necessário, agora?

Para o senador, a resistência da Lava-Jato é tão injustificável quanto a nota de R$ 200.

“As transgressões conhecidas da Lava Jato são anteriores ao PGR Augusto Aras. Não há ninguém inauditável ou acima da lei. A Vaza-Jato evidenciou que essa auditoria é necessária. A resistência é tão injustificável quanto a nota de R$200”, tuitou o senador.

Num twitter anterior, Renan defendeu que se ligue os holofotes nos “porões obscuros” da Lava-Jato.