O estaleiro que naufragou em Alagoas antes mesmo de sair do papel
   19 de agosto de 2020   │     19:46  │  0

Alagoas iria se transformar no maior centro de produção naval do Nordeste. O Estaleiro Eisa, em Coruripe, era um projeto de R$ 2,2 bilhões, com promessa de geração de 10 mil empregos diretos, que alimentou sonho de trabalhadores e muitas disputas políticas.

Antes mesmo de ser viabilizado, em meio a briga eleitoral, o projeto naufragou com o início da operação Lava Jato.

Confesso que não esperava voltar a ouvir falar do ‘megaprojeto’, que tornou-se inviável diante da inexplicável demora na concessão da licença ambiental pelo Ibama e dos imbróglios para liberação do financiamento do Fundo de Marinha Mercante.

Alagoas conseguiu unir por um curto período suas principais lideranças para tirar do papel o projeto, que seria tocado pelos irmãos Efromovich, presos hoje em uma operação da Polícia Federal.

Escrevi tanto sobre isso no passado, que resisti a repercutir o noticiário ‘policial’ do dia. Para quem quiser saber um pouco mais do que poderia ter sido o Eisa Alagoas, se ele tivesse saído do papel, recomendo uma busca no Google ou a leitura de alguns textos aqui no blog.

Vale a pena ler de novo:

Alagoas perde financiamento de R$ 2 bilhões do estaleiro ‘Eisa’

 

Estaleiro: desapropriação só sai após empréstimo de R$ 2,2 bilhões

 

Corrupção na Petrobras pode inviabilizar estaleiro em Alagoas

 

JC diz que “Ibama deu golpe em Alagoas” e convoca sociedade a reagir